Conheça os principais usos da acupressão. Por mais que a técnica seja utilizada no tratamento de vários problemas de saúde, o uso mais comum é o do alívio de dores de dor de cabeça, dores no pescoço e dores nas costas. Muitas pessoas também utilizam a acupressão para controlar o enjoo, a fadiga, o estresse, a perda de peso e até mesmo alguns vícios. Acredita-se que a técnica ajude a reduzir a tensão muscular e promova um relaxamento profundo.[5]
A acupressão promove o relaxamento muscular, aumento a circulação local, liberação de pontos gatilhos da musculatura (miofasciais) e liberação de endorfinas. Pela Medicina Tradicional Chinesa (MTC), ela desbloqueia os canais e os pontos de acupuntura, fazendo com que o Qi (“energia”) volte a circular livremente pelo corpo, restabelecendo o funcionamento do corpo, promovendo a “auto cura”.
Pratique a acupressão quando o corpo estiver no estado correto. As técnicas acima só devem ser empregadas quando você estiver relaxado e em um ambiente particular. Sente-se ou deite-se e tente se livrar das distrações externas. Desligue o celular e bote uma música relaxante para tocar. Se preferir, experimente a aromaterapia ou qualquer outra técnica que o ajude a relaxar.
Na hérnia discal cervical – pode ocorrer dor cervical (cervicalgia) ou dor irradiada ao longo do braço, por vezes, até à mão (braquialgia; cervicobraquialgia), espasmos e dores nos músculos do pescoço, dor no ombro e braço, descrita pelos doentes como “ardimento (ardência) ou queimação”, dor de costas como uma “pontada ou fisgada”. Para além destes sintomas é também possível a ocorrência de dor de cabeça (cefaleias), formigueiros, adormecimento, alterações na sensibilidade e fraqueza muscular do membro afetado.
Existem várias classes de medicamentos que são utilizados em conjunto com o tratamento não medicamentoso. As drogas mais utilizadas são analgésicos de ação central, incluindo algumas drogas antidepressivas e antiepilépticas que têm esta ação analgésica. Medicamentos para melhorarem o padrão do sono e miorrelaxantes também são, frequentemente, utilizados isoladamente ou em conjunto com medicamentos analgésicos.
Qualquer pessoa pode praticar esta técnica em casa, porém ela não é recomendada para o tratamento de doenças que necessitam de atenção médica, e não deve ser aplicada em regiões da pele com feridas, verrugas, varizes, queimaduras, cortes ou rachaduras. Além disso, esta técnica também não deve ser usado por mulheres grávidas, sem acompanhamento médico ou de um profissional treinado. 
Como última opção há a cirurgia, geralmente recomendada para casos que não obtiveram sucesso com tratamentos à base de medicamentos, fisioterapia e outros. A cirurgia é tratamento de exceção nos casos de ciática, mas podem ter indicação muito precisa nos casos onde há perda do controle do intestino e/ou bexiga ou piora gradual da força do membro inferior.
Neste estudo, a diferença encontrada no tempo de TP, entre os grupos BP6 e placebo, foi parecida com um ECR iraniano 14 que avaliou grupos semelhantes. As parturientes que receberam acupressão no ponto BP6 por 30 min apresentaram 189,0 min a menos de duração do TP quando comparada à média enfrentada pelo GT, mesmo recebendo menos ocitocina (41,7% no grupo BP6 versus 63,3% no GT, p = 0.017). 14

– Aplicar compressa fria para aliviar a dor. O frio reduz a inflamação e atua como um anestésico local. Use bolsas frias (Cold Pack), disponível em farmácias. É aconselhável usar frio no início da inflamação e da dor. Aplicar por exemplo, durante 15 minutos a cada três horas. Evitar a aplicação de frio diretamente sobre a pele, utilize uma pequena bolsa de tecido para evitar o contacto direto entre a pele e a bolsa gelada.
A dor nas costas, antes ou durante a menstruação, ocorre em mulheres jovens, sem filhos, com menstruação abundante, fumadoras, com um índice de massa corporal abaixo de 20Kg/m2 e com ciclos longos e/ou irregulares de uma forma mais frequente, apesar de poder atingir as mulheres sem qualquer um dos fatores de risco atrás enunciados. Dismenorreia é o termo clínico para nos referimos à menstruação dolorosa, dores menstruais ou cólicas menstruais, atingindo não apenas as costas mas toda a região abdominal (mais frequente).
O ITC Vertebral incorporou a devida pesquisa ao trabalho clínico e acrescentou à subclassificação os exercícios e o acompanhamento ao paciente no pós-tratamento. A atenção especial ao pós-tratamento (com um programa completo de fortalecimento muscular) é decorrente do caráter degenerativo das lesões na coluna, que não têm cura. O tempo de duração do programa de tratamento não é prolongado, em dois meses são obtidos 87% de bons resultados até em pacientes mais graves.
– Aplicar compressa fria para aliviar a dor. O frio reduz a inflamação e atua como um anestésico local. Use bolsas frias (Cold Pack), disponível em farmácias. É aconselhável usar frio no início da inflamação e da dor. Aplicar por exemplo, durante 15 minutos a cada três horas. Evitar a aplicação de frio diretamente sobre a pele, utilize uma pequena bolsa de tecido para evitar o contacto direto entre a pele e a bolsa gelada.
PC 6 – A partir do pulso, medir três dedos, como mostrado na imagem. Onde seu terceiro dedo toca no meio do seu pulso é o ponto a ser pressionado. Leve o polegar e aplique uma pressão firme nesta área até que sinta um leve desconforto. Pressione o suficiente para interromper o fluxo de sangue normal, mas não o suficiente para causar dor. Segure este ponto de pressão e gentilmente comece a massagear com o polegar num movimento circular firme por cerca de 2 minutos.

O estudo mostrou que a ação nas mãos tem resultado em todos os pontos de dor no corpo dos pacientes. O mesmo grupo publicou outro artigo, também no Journal of Novel Physiotherapies, sobre um estudo de caso da aplicação do equipamento nos pontos de dores. Embora os resultados desse primeiro estudo tenham sido satisfatórios, não foi possível reduzir a dor da paciente de modo global.
Quanto mais restrições o indivíduo apresentar, mais próximo deve ser o acompanhamento profissional. Afinal, até exercícios simples podem desencadear uma crise de dor, caso não sejam executados com técnica adequada. Se questões de ordem operacional ou financeira não permitirem uma supervisão profissional adequada, o programa de exercícios deverá ser elaborado com margem de segurança ampliada (exercícios mais simples e com menor intensidade), mesmo sabendo que a velocidade e a magnitude dos resultados serão menores.
“O teste de suor busca identificar a perda de líquidos e sódio e, também, o consumo de carboidrato do atleta no período de uma hora. Durante nossos treinos e competições perdemos peso e esta perda é dividida entre o suor (água+sais) e a utilização do glicogênio muscular (carboidrato estocado no músculo)”, conta o Dr. Gerson Leite, fisiologista da Care Club.
A dor pode instalar-se de forma gradual (vai doendo cada vez mais) ou, então, pode surgir de forma súbita (“repentina” ou “de repente”), sendo que este facto e a intensidade da dor não estão, por norma, diretamente relacionados com a gravidade do problema. A dor nas costas é um sintoma que deverá ser sempre avaliado pelo médico. Se a dor nas costas for muito forte ou se houver outros sintomas como febre, arrepios, perda de peso, dificuldade em respirar, problemas em se movimentar, entre outros sinais e sintomas a valorizar, deverá procurar um médico com urgência.
Uma maneira eficaz de melhorar o VO2 máx é apostar em treinos intervalados com uma intensidade altíssima, próxima a 95% do índice. De acordo com Gabriel Soares, supervisor técnico da assessoria esportiva BH Race, são treinos com intervalos de recuperação com repetições que duram entre 2 e 7 minutos em um ritmo próximo ao seu pace para uma prova de 3 km ou 5 km. O intervalo nessas situações são de 2 a 4 minutos e podem ser trotando em baixa velocidade.
Sabemos que existe uma sequência cinemática ideal para gerar a máxima potência no swing de golfe e que essa sequência tem uma ordem específica. Refiro-me particularmente ao momento que mudas de direcção no teu swing, isto é, cuando inicias o downswing. Essa ordem é: 1) pelvis, 2) tórax, 3) braço dianteiro (braço esquerdo para um jugador destro) e 4) taco. Quando estes segmentos não seguem esta ordem sabemos, com segurança, que não poderás tirar o máximo proveito do teu swing e que ao longo do tempo poderás sofrer várias lesões.
Pode ser uma surpresa para a maioria dos golfistas que, devido às várias paradas e períodos de espera nas partidas, eles ficam em pé aproximadamente 70% do tempo ao jogar 18 buracos. Isso é considerado mais extenuante do que andar. Portanto, é o tempo que passa-se parado que cria cansaço nos pés e pernas. As palmilhas de golfe[4] reduzem este problema devido a pressão hidráulica que tem uma forte influência sobre o fornecimento de energia para os pés e as pernas. O baixo grau de cansaço resultará em uma maior concentração no jogo.
Em se tratando de uma técnica de grande complexidade, são indicados para a trabalhar com a acupuntura o acupunturista, um médico com formação em medicina tradicional chinesa ou ainda um fisioterapeuta com especialização em acupuntura. No entanto, o próprio indivíduo pode alcançar um alívio para algumas condições simplesmente ao pressionar determinados pontos do corpo.
A acupressão e a massagem Tui Na, que pressionam pontos e meridianos, são uma extensão da teoria da acupuntura, com a diferença de que a penetração de pontos por agulhas não é necessária nestes casos. Os efeitos da acupressão podem ser, de certa forma, um pouco mais amenos do que os da acupuntura, mas tem-se obtido bons resultados para muitos tipos de sintomas. Da mesma forma que na acupuntura, os efeitos da acupressão podem ser aprimorados com a prescrição de ervas que tendem a acalmar ou estimular, dependendo do que for mais benéfico.

Benefícios: ponto renascimento de parada cardíaca e respiratória, distúrbios mentais, epilepsia, convulsões, coma, paralisia facial, inchaço da face, baixa vitalidade, tétano, diabetes, desmaios, dores no peito, ataques cardíacos, acidente vascular cerebral calor, médio e inferior de volta dores, espasmos da parte inferior das costas, ponto face lift.
Na hérnia discal lombar, o sintoma mais frequente é a ciatalgia ou dor ciática (dor aguda que irradia para a face lateral ou posterior de uma perna até ao pé / tornozelo). Para além da dor ciática, também pode verificar-se formigueiros, adormecimento, alterações na sensibilidade e fraqueza muscular do membro afetado. Mais raro é a dor irradiar pela face anterior da coxa, geralmente, sem ultrapassar o joelho (cruralgia), nos casos em que estão envolvidas outras raízes nervosas lombares.

São consideradas causas importantes para a compressão do nervo ciático e surgimento do processo doloroso: hérnia de disco, traumas, tumores, síndrome do músculo piriforme responsável pela rotação da coxa (espasmo muscular que comprime o nervo ciático), osteoartrite, estenose da coluna lombar (estreitamento do canal vertebral e consequente desgaste. das estruturas da coluna), deslizamento de  vértebras em decorrência de fraturas por pressão (espondilolistese).
Enquanto muitas pessoas se voltam para redução de dor medicamentos ou mesmo cirurgia para corrigir o problema, estudos de ter realmente encontrado que menos invasiva opções de tratamento — como quiropraxia espinhal ajustes — pode ser tão eficaz para a cura do nervo ciático dor. Na verdade, um estudo de 2010 publicado no Diário da Manipulação Fisiológica Therapies descobriu que quase 60 por cento dos pacientes com dor ciática que deixou de outros tratamentos médicos beneficiou de manipulação espinhal tão bem como se tivessem sido submetidos a intervenção cirúrgica! (1)
Na verdade, não há contraindicação absoluta de exercícios no Método Pilates, e sim um cuidado redobrado com a aplicação de seus princípios (fluidez, concentração, controle, respiração, precisão e centralização) em conjunto com a escolha dos movimentos que alonguem a musculatura já citada como vilã do nervo ciático e fortaleçam a musculatura estabilizadora/antagonista.
A dor pode instalar-se de forma gradual (vai doendo cada vez mais) ou, então, pode surgir de forma súbita (“repentina” ou “de repente”), sendo que este facto e a intensidade da dor não estão, por norma, diretamente relacionados com a gravidade do problema. A dor nas costas é um sintoma que deverá ser sempre avaliado pelo médico. Se a dor nas costas for muito forte ou se houver outros sintomas como febre, arrepios, perda de peso, dificuldade em respirar, problemas em se movimentar, entre outros sinais e sintomas a valorizar, deverá procurar um médico com urgência.
Deite-se um tapete de acupuntura indica que a pressão exercida pela superfície do tapete é consistente. Esta libertação de pressão peps de endorfinas pela glândula pituitária. Estas endorfinas são apenas péptidos opióides endógenos que desempenham o papel de neurotransmissores no corpo. Isso desencadeia o estresse geral e alívio da dor, seguido de relaxamento completo. Em alguns casos, as esteiras de acupuntura também acreditado para reduzir os níveis de pressão arterial elevada.
O grupo de BP6 apresentou menor taxa de cesárea entre os grupos deste estudo. Já o GC, com 15,4% a mais de cesárea em relação ao grupo BP6, aproximou-se da taxa registrada no último relatório anual da instituição onde se realizou o estudo (44,5% de cesáreas em 2013); f porém, na análise estatística, não apresentou diferença significativa. Contrariamente, dois ECR mostraram redução significante no número de cesáreas, sendo de 10,0% dessa via de parto em um dos estudos 18 e 12,8% no outro. 7 No entanto, esses estudos incluíram somente mulheres nulíparas ou sem cesárea anterior.
7 days ago by itiomassagem Pessoal, estamos à procura de voluntárias para a pesquisa de TCC sobre SPM (síndrome pré-menstrual). Leia atentamente aos pré-requisitos e veja se você se encaixa nos critérios. Atendimento será com auriculoterapia. ▶️Link na BIO! Bit.ly/tcc_spm181 Agradecemos de coração!  #itio   #itiomassagem   #massoterapia   #tcc   #pesquisa   #auriculo   #auriculoterapia   #spm   #tpm   #tratamento 
Assim, a hérnia murcha e deixa de comprimir estruturas importantes, como os nervos. O tratamento cirúrgico está indicado apenas nos 10% dos casos em que a crise não passa entre três a seis semanas, em pacientes que têm crises repetidas em um curto espaço de tempo ou quando existem alterações esfincterianas (perda de controle para urinar e defecar).

Ao primeiro sinal de dor lombar, o paciente deve procurar por ajuda especializada. Há muitas pessoas que ignoram a dor, convivendo com o problema por dias e até meses. Outras ainda buscam a automedicação, que é um grande fator de risco. O ideal é que o paciente seja avaliado o quanto antes por um profissional capacitado, a fim de receber o diagnóstico correto do seu problema e investir no tratamento mais adequado. Quanto mais cedo a dor lombar for tratada, maiores serão as chances de se livrar do sintoma e do que pode estar por trás dele. 
×