Os resultados mostraram que o tratamento realizado nas mãos foi mais eficiente para os três tipos de técnicas, sendo que o tratamento com a combinação de laser e ultrassom ofereceu melhoras significativas aos pacientes. A avaliação dos resultados com cada tipo de aplicação foi baseada em protocolos como o Questionário de Impacto da Fibromialgia (FIQ) e a Escala Visual Analógica (EVA).
Se a região do core contém grupos musculares tão distintos e com ações diferentes, o treinamento também deveria ser diversificado. Uma proposta coerente deveria incluir estímulos específicos para desenvolver controle motor nos músculos locais (mais profundos) e estímulos para desenvolver as diferentes manifestações da força nos músculos globais (mais superficiais). É importante lembrar que, para a maioria dos movimentos, os músculos não atuam de forma exclusiva. Dessa forma, tanto a musculatura local quanto a global trabalham em sinergia. Para garantir que os músculos que compõem a região do core continuem eficientes, tanto para proteção da coluna vertebral quanto para as capacidades funcional e esportiva, torna-se absolutamente indispensável a progressão em relação ao tipo de exercício, volume, intensidade, planos de execução e velocidade. A decisão sobre o momento certo de incrementar intensidade sem expor a estrutura ao dano deve se basear em critérios definidos pela literatura e na velocidade da resposta do praticante.
A acupressão seria capaz de facilitar esse momento e encurtar a duração do parto, segundo experimento da Universidade Estadual de Campinas. Participaram da pesquisa 156 mulheres, que deram à luz em três hospitais do interior paulista. Naquelas submetidas à acupressão, o trabalho de parto durou, em média, 221 minutos, ante 398 minutos das que não passaram pela técnica. Antes de recorrer a ela, cabe um papo com o obstetra.
Sou Terapeuta de Medicina Tradicional Chinesa e para além das consultas regulares em clínica facilito diferentes processos terapêuticos de aprendizagem e evolução. Unindo o conhecimento milenar da Medicina Chinesa às necessidades actuais da nossa saúde e sociedade, criei vários projectos de forma a melhorar e enriquecer a vida de quem me procura. Os meus Workshops não têm carácter formativo, mas sim o objectivo de auxiliar a compreensão sobre o nosso corpo e emoções, saber como tratar sintomas e doenças com métodos naturais, ganhar consciência do estado actual no nosso corpo físico, mental, emocional e energético. A minha missão é assim a de melhorar a qualidade de vida de quem me procura, fornecendo várias ferramentas e métodos terapêuticos naturais para que possam alcançar uma vida mais plena, equilibrada, saudável, natural e consciente.
O surgimento de qualquer quadro doloroso, independente da idade, atividade, ou forma como surgiu o desconforto, deve ser consultado com um profissional responsável para que possa fazer uma avaliação inicial, diagnosticar o problema e melhor encaminhar o aluno ou paciente ao tratamento ideal, e quanto mais cedo for feito o diagnóstico correto do problema melhor o resultado do tratamento.
Essa dor pode ser aguda ou crônica. A dor aguda dura, normalmente, de quatro a seis semanas, enquanto a dor crônica pode durar toda uma vida, indicando um problema bem mais grave na coluna vertebral. O paciente descreve que sua coluna está travada, ele tem limitação na flexão anterior da coluna, dor e limitações nos primeiros movimentos pela manhã.
Fisioterapia ativa e passiva, perda de peso, reeducação postural e prática de atividade física (caminhadas e alongamentos, por exemplo) respeitando as limitações de cada paciente são medidas fundamentais não só para promover a descompressão do nervo, mas também como para prevenir as crises. A cirurgia só deve ser indicada em casos especiais e devidamente avaliados pelo médico especialista.
Não se incline para a frente com a parte superior do corpo enquanto conduz. Deslize as ancas até assentarem na parte de trás do banco do carro e encoste-se, regulando o assente de maneira a segurar no volante de forma confortável. Se estiver demasiado próximo vai ter de curvar os ombros para poder agarrar no volante. Se estiver demasiado afastado, vai ter de arquear a parte superior das costas para o alcançar. O objetivo é libertar o pescoço, ombros e costas do máximo de tensão possível.
Entre os chineses, há o "Qi" que os chineses chamam de energia vital. A energia da vida flui como um rio sem obstáculos através do corpo. Se, sob certas condições, o fluxo sem impedimento for perturbado, certos pontos do corpo devem ser estimulados para gerar e fluir o novo "Qi". Os distúrbios podem ser de origem física, bem como origem mental, mental e emocional. Ao estimular certos pontos do corpo, a harmonia necessária entre a mente e o corpo é estimulada.
Boa parte da população brasileira possui dor nas costas, que já é considerada um grande problema de saúde pública em vários países do ocidente. A prevalência da dor nas costas é estimada em torno 70 a 80% durante a vida. Apesar de ser muito frequente, poucos são os diagnósticos precisos, tornando uma imensa dúvida, principalmente, quanto a possibilidade de uma hérnia de disco.

Lin Tchie Yeng – A psicoterapia ajuda a pessoa a entender e reduzir os fatores desencadeantes. Hoje, em vez da psicoterapia clássica muito difundida no Brasil, defende-se a utilização das terapias cognitivo-comportamentais que buscam modificar a percepção do que acontece ao redor e o comportamento. Se o paciente compreender a causa da doença e desenvolver hábitos e comportamentos adequados, saberá lidar melhor com os episódios dolorosos.


A dor nas costas é uma das queixas mais frequentes. Estima-se que entre 65% e 80% da população mundial desenvolvam a enfermidade em alguma fase das suas vidas; todavia, a dorsalgia não costuma ser incapacitante, e mais da metade dos que padecem dela costumam recuperar-se em até uma semana [1]. Crises agudas de dorsalgia ou uma das suas variantes, a lombalgia (que afecta a parte inferior das costas), são uma das principais causas de afastamento ao trabalho[2], algo que pode estar ligado a questões de postura.
Quando a lombalgia dura mais do que três meses, ou acomentendo mais as pernas do que as costas, um diagnóstico mais específico deverá ser feito. Existem várias causas comuns de lombalgia e dores nas pernas: para adultos abaixo de 50 anos, estas incluem hérnia de disco e moléstia degenerativa de disco; em adultos com mais de 50 anos, causas comuns também incluem osteoartrite e estenose espinhal. Todavia, alguns pesquisadores acreditam que 90% destas dores nas costas decorrem de uma síndrome de tensão nervosa e que são causadas por estresse emocional[4].
É também importante estar atento às alterações de sono desses pacientes. Os antidepressivos têm a vantagem de regular os períodos de sono. Alguns deles, porém, os mais modernos, devem ser tomados de manhã, porque interferem em determinadas fases do sono o que não acontece com os tricíclicos, como a amitriptilina, que podem ser tomados à noite porque contribuem para o relaxamento muscular e ajudam a dormir.
Se o seu emprego implica levantar pesos com frequência use um cinto abdominal. Este vai empurrar o abdómen para dentro, ajuda a apoiar a coluna e lembra-lo de levantar os pesos de forma correta. Os halterofilistas usam este tipo de cinta para protegerem as costas durante os exercícios. As cintas encontram-se à venda em boas lojas de artigos desportivos e centros comerciais.

Promoção válida de 24 Setembro a 21 Dezembro 2018. Desconto de 10% válido para os seguintes acessórios: cadeiras de criança FMK 953, tapetes de bagageira FMK 948 e tomada 230 V + USB, ref. 16 290 438 80. Os clientes com cartão MyPeugeot poderão ter até 20% de desconto utilizando o saldo de pontos do seu cartão. Não acumulável com outros descontos ou promoções. Imagens ilustrativas.


Consenso brasileiro do tratamento da fibromialgia57Rev Bras Reumatol 2010;50(1):56-66INTRODUÇÃOA bromialgia é uma das doenças reumatológicas mais frequentes, cuja característica principal é a dor musculoesquelética difusa e crônica.Em um estudo realizado no Brasil, em Montes Claros, a bromialgia foi a segunda doença reumatológica mais frequen-te, após a osteoartrite. Neste estudo, observou-se prevalência de 2,5% na população, sendo a maioria do sexo feminino, das quais 40,8% se encontravam entre 35 e 44 anos de idade.1Além do quadro doloroso, estes pacientes costumam queixar-se de fadiga, distúrbios do sono, rigidez matinal, parestesias de extremidades, sensação subjetiva de edema e distúrbios cognitivos. É frequente a associação a outras comorbidades, que contribuem com o sofrimento e a piora da qualidade de vida destes pacientes. Dentre as comorbidades mais frequentes podemos citar a depressão, a ansiedade, a síndrome da fadiga crônica, a síndrome miofascial, a síndrome do cólon irritável e a síndrome uretral inespecíca.2 Os portadores da bromialgia utilizam-se de mais terapias analgésicas e procuram os serviços médicos e de diagnóstico com maior frequência que a população normal. Dessa forma, não é de se estranhar que nos EUA seus custos de saúde anuais cheguem a U$ 9.573,00 por paciente, representando gastos 3 a 5 vezes maiores do que a população em geral.3 Uma parcela con-siderável destes custos pode ser economizada quando o paciente tem seu diagnostico realizado e é tratado corretamente, evitando exames complementares desnecessários e medicamentos inúteis para o seu tratamento.4 Embora seja uma doença reconhecida há muito tempo, a bromialgia tem sido seriamente pesquisada somente há três décadas. Pouco ainda é conhecido sobre sua etiologia e pato-gênese. Até o momento, não existem tratamentos que sejam considerados muito ecazes.A bromialgia é uma síndrome primariamente pesquisada e tratada por reumatologistas principalmente por envolver um quadro crônico de dor musculoesquelética, mas frequentemente estes pacientes requerem um acompanhamento multidiscipli-nar com o objetivo de alcançar uma abordagem ampla e mais completa de seus sintomas e comorbidades.Em 2004, a Sociedade Brasileira de Reumatologia publi-cou as primeiras diretrizes da bromialgia, com o objetivo de direcionar o diagnóstico e o tratamento desta síndrome.5 O objetivo da gestão SBR 2006-2008 neste trabalho não foi somente o de atualizar as diretrizes do tratamento da bromial-gia, mas foi o de inovar, ao reunir especialistas de outras áreas médicas com conhecimento desta síndrome, para elaborarem um consenso sobre seu tratamento.METODOLOGIAOs temas revisados foram divididos em três categorias: 1) importância do diagnóstico da bromialgia com recomen-dações gerais; 2) tratamento medicamentoso; 3) modalidades terapêuticas não medicamentosas. Os graus de recomendação e os níveis de evidência cientíca utilizados foram os do Projeto Diretrizes da Associação Médica Brasileira.6 A metodologia utilizada foi a do Sistema BASCE,7 método organizacional desenvolvido pela consultoria Axia.Bio com o objetivo de minimizar desvios e direcionamentos dos resul-tados sendo baseada em critérios cientícos já estabelecidos pela literatura. O sistema BASCE propõe uma abordagem sis-temática para adaptação de diretrizes (guidelines) e consensos produzidos em diferentes cenários, observando a resposta de questões relevantes ao cenário local, por meio da apresentação de resultados de forma explícita e transparente, para que o material produzido tenha qualidade e validade cientíca local através de: Busca ampla e sistemática na literatura médica por diretri-zes (guidelines) e consensos referentes a determinada doença; Avaliação estruturada destes, com participação de quatro ou mais especialistas locais que fazem a Seleção do material a ser utilizado, com base em pontuações; Grupo de Consenso e revisão externa com outros oito ou mais especialistas locais; Estruturação de material adaptado para a realidade local.Este processo foi dividido em duas etapas.Primeira etapa: Preparação das questões que seriam deliberadas pelo grupo do consensoPara tal foi realizada pesquisa bibliográca em bancos de dados das diretrizes (guidelines), metanálises e revisões sistemáticas sobre bromialgia.A busca de literatura no portal Pubmed ocorreu através da seguinte estratégia de busca: (“bromyalgia” [MeSH Terms] OR “bromyalgia”[All Fields]) AND systematic[sb] AND ((“1”[PDAT] : “2008/06/13”[PDAT]) AND (English[lang] OR Spanish[lang] OR Portuguese[lang])), sendo encontrados 109 trabalhos, dos quais 24 demonstraram ser publicações que atendiam aos objetivos da busca e, posteriormente, foram capturados no seu formato de texto completo (full text). Fo-ram selecionados 15 trabalhos, na sua maioria metanálises, e também diretrizes (guidelines).8-22Na biblioteca Cochrane, o termo “bromyalgia” retornou um artigo na sessão de metanálises completas.23 Na parte de protocolos, foram observados dois projetos que ainda não estavam nalizados.
Quanto mais restrições o indivíduo apresentar, mais próximo deve ser o acompanhamento profissional. Afinal, até exercícios simples podem desencadear uma crise de dor, caso não sejam executados com técnica adequada. Se questões de ordem operacional ou financeira não permitirem uma supervisão profissional adequada, o programa de exercícios deverá ser elaborado com margem de segurança ampliada (exercícios mais simples e com menor intensidade), mesmo sabendo que a velocidade e a magnitude dos resultados serão menores.
*Fontes: José Carlos Siciliano, profissional de Educação Física e especialista em Anatomia Humana e Biomecânica – CREF: 004357-G/RJ; André Fernandes, profissional de Educação Física e integrante do Conselho Regional de Educação Física – CREF: 000013-G/RJ; Thiago Medeiros, fisioterapeuta e osteopata do Instituto Curarte e professor da Universidade São Francisco e UniMetrocamp – CREFITO 3 /125946-F

Sobrecarga de mochila em crianças: dor lombar não relacionado à lesão ou outra causa conhecida é incomum em crianças pré-adolescentes. No entanto, uma mochila, sobrecarregada com livros e materiais pode estirar a musculatura e ligamentos lombares, e causar fadiga muscular. A American Academy of Orthopaedic Surgeons recomenda que a mochila de uma criança deve pesar não mais que 15 a 20% do peso do corpo da criança.
“Comecei a tomar anticoncepcional em 2004, com 15 anos, por causa de cólica. Em 2015, estava muito abalada com a doença do meu tio, que na época fazia tratamento contra um câncer na boca. No mesmo período, conheci uma jovem que estava internada fazendo o tratamento pós-retirada do útero.  Um dia conversando com o marido dela, ele disse que o uso contínuo do anticoncepcional desde os 15 anos poderia ter contribuído para a doença se desenvolver.  Aquela informação entrou em mim como uma granada. Chorava como criança, poderia ser eu. No mesmo dia resolvi jogar fora a cartela que ainda estava na metade. Avisei meu esposo que não ia mais usar e decidimos tomar as nossas providências para evitar uma gravidez. Mas as cólicas voltaram.  Todo mês era a mesma coisa: dor, queda de pressão, desmaio, remédios e mais remédios. Eram dois dias seguidos com dor e depois tudo voltava ao normal. Em 2016 descobri que tinha endometriose, mas não queria voltar a tomar anticoncepcional. Encontrei um médico, que é um anjo. Ele me orientou a buscar alternativas que ajudassem a controlar a dor sem medicamento. No meio disso tudo, comecei a treinar para uma meia maratona e tenho a sensação que a corrida foi benéfica para a minha saúde, pois hoje sofro menos com as cólicas. Também medito e faço leituras que têm me tornado mais forte e próxima dessa minha dor. Estamos aprendendo a conviver juntas.”
Para acertar a bola de uma grande distância, o organismo deve ter a capacidade de rodar em e manter um arco largo todo o caminho através do balanço. Terapia manual técnicas que aumentam a gama de quadril Rode permitir uma diminuição na quantidade de volta do ombro, reduzindo assim a quantidade de flexão do tronco e sidebending durante a desaceleração (no momento mais prejudicial do balanço). Se os jogadores de golfe faltam a gama completa da mobilidade de quadril devido a uma cápsula de adesiva, poderosas forças de torção irão passar a cadeia cinética através de lumbopelvic ligamentos, cápsulas articulares e discos intervertebrais. Movimento restrito facetas e tecido ligamentar danificados neurologicamente podem inibir músculos de sulco profundo da coluna vertebral, como rotadores, multífidos e intertransversos levando a padrões de substituição e instabilidade traseira baixa. 

A acupressão seria capaz de facilitar esse momento e encurtar a duração do parto, segundo experimento da Universidade Estadual de Campinas. Participaram da pesquisa 156 mulheres, que deram à luz em três hospitais do interior paulista. Naquelas submetidas à acupressão, o trabalho de parto durou, em média, 221 minutos, ante 398 minutos das que não passaram pela técnica. Antes de recorrer a ela, cabe um papo com o obstetra.
Os remédios para dor no nervo ciático, também chamada de ciatalgia, que podem ser prescritos pelo médico incluem analgésicos e anti-inflamatórios como Paracetamol, Ibuprofeno ou Naproxeno, em caso de dor leve ou moderada. Os relaxantes musculares como Carisoprodol ou Ciclobenzaprina também podem ser úteis para aliviar a dor ciática e podem ser facilmente comprados na farmácia, mesmo sem receita médica.
O médico pode até prescrever analgésicos e anti-inflamatórios por um curto período de tempo. “Mas a solução mesmo é educar o paciente e tirar os seus medos, mostrando que a dor não é uma doença, mas um sintoma que pode estar relacionado a diversos fatores, como estresse, ansiedade, depressão, noites mal dormidas, falta de atividade física…”, sugere Lucíola.

Na consulta, deve descrever todos os sintomas e intensidade da dor. O médico especialista escutará a história do doente e em seguida realizará um exame físico para identificar as possíveis causas da dor. Em seguida, poderá, dependendo da avaliação, solicitar alguns exames de imagem para diagnosticar a causa da ciática, tais como Raio-X, Ressonância magnética ou TAC.
Labor duration was calculated by dividing the labor duration into three categories (Table 2). The mean labor duration (from the beginning of rhythmic and painful contractions reported by the patients until treatment) was greater in CG but had no statistical difference at the established level of significance (p < 0.0167). Nevertheless, the mean labor duration in SP6G was 176.5 min less than that in TG, and 160.4 min less than that in CG, influencing the total labor duration in the three groups.
A ciência do esporte avança a grandes passos e já não se limita mais aos atletas de elite, mas oferece benefícios também aos esportistas que, mesmo sendo amadores, decidem desafiar-se, melhorar sua performance e sentir-se melhor no dia a dia. Um claro exemplo é o teste de suor que o Instituto de Ciência do Esporte da Gatorade (GSSI, na sigla em inglês), em parceria com a Care Club, realiza duas vezes por mês na unidade Ibirapuera, em São Paulo.
×