O modelo de comissão por mil impressões foi amplamente difundido quando a internet chegou ao público em geral. Nesse modelo de comissão, o afiliado recebia um valor fixo a cada mil impressões de um banner publicitário, independentemente de o usuário clicar no banner ou não. Logicamente, na década de 80 e 90, o número de cliques em banners publicitários era altíssimo, com taxas de cliques a chegar a 96%, o que invariavelmente fazia com que a maioria dos usuários clicasse nos anúncios.
"Thanks for the update! It was great talking with you guys yesterday and it feels good that your company is going to the length that it is for our ROI. We really value our relationship with Ninjas. We have witnessed you guys make some decisions since the beginning of our relationship that most companies would not have made [Jim's note: when they were effected by Panda, we went way above and beyond to assist them], and we sure are happy to be working with your team. We look forward to a long lasting relationship. Thanks for the heads up on those errors you found." C. McCarren

Una guía completísima y útil Frank. El asunto “publicidad frente a afiliación” es bastante interesante, sobre todo porque la publi convencional en Internet parece que ha tocado casi fondo. De hecho hasta el New York Times se interesa ahora por los enlaces de afiliados como via de diversificar ingresos y ha comprado una web que se dedica precisamente a eso, a revisar productos y obtener comisiones de Amazon, como modelo de negocio.

×