Acupressão alimentação Alimentação Saudável Alongamento Ansiedade Auto-Ajuda Bebê Bem-estar Chás Comportamento Criança Detox Dicas de Saúde Dieta Dores Dormir Energia ervas Esporte Estresse Exercícios Físicos Familia Felicidade Filho gestante Gravidez Inverno ioga Massagem terapêutica Massoterapia Medicina Tradicional Chinesa MTC Pele Pré-Natal Pés Reflexologia Reiki Relaxamento Respiração Shiatsu Stress terapia terceira idade Trabalho yoga
Nosso tapete consiste em 8,820 espigões que estimulam os pontos de acupressão do seu corpo, ajudando-o a liberar hormônios naturais de alívio da dor. Muito parecido com massagem e acupressão, o tapete de bem-estar é usado para estimular naturalmente a liberação de endorfinas e oxitocina, hormônios de alívio da dor do próprio corpo. Esses hormônios, que também são liberados durante o exercício, o toque, a excitação e a paixão, promovem o bem-estar mental e físico.
Se já teve problemas ou cirurgias na coluna a longo prazo ou até mesmo durante a vida, você pode estar familiarizado com o ditado: "Existem dois tipos de jogadores de golfe... aqueles que têm problemas nas costas e aqueles que vão ter." No entanto, isso não significa que você tem que desistir de seu amor pelo esporte. Existem soluções alternativas que lhe permitirá lidar com sua dor nas costas e jogar golfe.

Consenso brasileiro do tratamento da fibromialgia59Rev Bras Reumatol 2010;50(1):56-66lidades de tratamentos não farmacológico e farmacológico. O tratamento deve ser elaborado, em discussão com o paciente, de acordo com a intensidade da sua dor, funcionalidade e suas características, (grau de recomendação A),8,25 sendo importante também levar em consideração suas questões biopsicossociais, (grau de recomendação D) (Grupo I-SBR) e culturais (grau de recomendação D).26 A dor crônica é um estado de saúde persistente que modica a vida. O objetivo do seu tratamento é o controle e não sua eliminação (grau de recomendação D).26Tratamento medicamentosoDentre os compostos tricíclicos, a amitriptilina, e entre os relaxantes musculares, a ciclobenzaprina reduzem a dor e frequentemente melhoram a capacidade funcional estando, portanto, recomendadas para o tratamento da bromialgia (grau de recomendação A, nível de evidência Ib).8 A nortriptilina foi recomendada pelo grupo para o tratamento da bromialgia, ao contrário da imipramina e da clomipramina que não foram recomendadas (grau de recomendação D) (Grupo I SBR).Entre os inibidores seletivos de recaptação da serotonina, houve consenso de que a uoxetina em altas doses (acima de 40 mg) também reduz a dor e frequentemente melhora a capa-cidade funcional sendo também recomendada para o tratamento da bromialgia (grau de recomendação A, nível de evidência Ib).8 O uso de inibidores da recaptação da serotonina, como a uoxetina, em combinação com tricíclicos também está reco-mendado no tratamento da bromialgia (grau de recomendação B).25 O uso isolado dos demais inibidores de recaptação da serotonina, como a sertralina, a paroxetina, o citalopram e o escitalopram, não foi recomendado (grau de recomendação D) (Grupo I SBR).Dentre os antidepressivos que bloqueiam a recaptação da serotonina e da noradrenalina, a duloxetina e o milnaciprano foram recomendados por reduzirem a dor e frequentemente melhorarem a capacidade funcional dos pacientes com bro-mialgia (grau de recomendação A, nível de evidência Ib).8 Não houve consenso quanto à utilização da venlafaxina em pacien-tes com bromialgia (grau de recomendação D) (Grupo I SBR).A moclobemida, um antidepressivo inibidor da MAO, foi recomendada no tratamento da bromialgia por reduzir a dor e frequentemente melhorar a capacidade funcional dos pacientes com bromialgia (grau de recomendação A, nível de evidência Ib).8Não houve consenso quanto à utilização da trazodona em pacientes com bromialgia (grau de recomendação D) (Grupo I SBR).técnica do consenso e estruturação das reuniões do consenso brasileiro para o tratamento da bromialgia.Os recursos provenientes para a realização deste consenso foram obtidos dos laboratórios Mantecorp Indústria Química e Farmacêutica Ltda., Janssen-Cilag Farmacêutica Ltda., Ap-sen Farmacêutica S/A e Laboratórios Pzer Ltda. Cada uma dessas empresas contribuiu com uma cota igual, referente a ¼ dos custos. A captação dos recursos cou a cargo da empresa Axia.Bio, que contatou e se reuniu com os responsáveis dessas empresas. O nome dos especialistas envolvidos neste trabalho foi mantido em sigilo, e qualquer contato dessas empresas com médicos participantes do consenso foi proibido. Dessa forma, pudemos garantir a isenção dos nossos resultados. RESULTADOSForam votadas 74 questões, atingindo-se consenso em 68 (92%) destas. Somente seis (8%) questões não obtiveram consenso.Diagnóstico e recomendações geraisA bromialgia deve ser reconhecida como um estado de saúde complexo e heterogêneo no qual há um distúrbio no processa-mento da dor associado a outras características secundárias,8 (grau de recomendação D, nível de evidência IV). O diagnóstico da bromialgia é exclusivamente clínico e eventuais exames subsidiários podem ser solicitados apenas para diagnóstico diferencial (grau de recomendação D) (Grupo I). O diagnóstico deve ser conrmado logo ao início do tratamento, para que possamos esclarecer ao paciente o que é verdadeiro e o que é falso (grau de recomendação D).25 A orientação ao paciente é fator crítico para o controle ideal da bromialgia (grau de recomendação B).25 Como parte inicial do tratamento, devemos fornecer aos pacientes informações básicas sobre a bromialgia e suas opções de tratamento, orientando-os sobre controle da dor e programas de autocontrole (grau de recomendação A).25 A completa compreensão da bromialgia requer uma ava-liação abrangente da dor, da função e do contexto psicossocial (grau de recomendação D, nível de evidência IV).8 Além da dor, é importante avaliar a gravidade dos outros sintomas como fadiga, distúrbios do sono, do humor, da cognição e o impacto destes sobre a qualidade de vida do paciente (grau de recomendação D).25 Houve consenso que a bromialgia não justica afastamento do trabalho (grau de recomendação D) (Grupo I-SBR).A estratégia para o tratamento ideal da bromialgia requer uma abordagem multidisciplinar com a combinação de moda-
“A estrutura óssea da canela não está adaptada ao volume de treinamento. Isso faz com que o osso da tíbia comece a ser sobrecarregado, levando à inflamação da região”, explica o fisioterapeuta Paulo Quemelo, pós-doutor em biomecânica pela FIU/USA e chefe do departamento de fisioterapia da Clínica Physio Institute. Para evitar que isso aconteça, é necessário seguir um volume de treino progressivo para que o corpo se acostume gradualmente com a corrida, respeitando sempre o limite do corredor.
Estudos descobriram que a ioga é seguro e eficaz para as pessoas com nervo ciático dor. (4) Alguns dos movimentos mais importantes para a prevenção ciático dor de destino costas, a construção de força e relaxante dura áreas. Exercícios para prevenir a dor lombar e reforçar o núcleo são usados até em ambientes de reabilitação para o nervo ciático pacientes após a cirurgia.
Heymann et al.58 Rev Bras Reumatol 2010;50(1):56-66Nos portais NICE (National Institute of Clinical Excelente) e OASIS, a digitação da palavra “bromyalgia”, não resultou em artigos. No portal DARE, foram encontrados dois resumos relevantes de  revisões sistemáticas. Na  National Guideline Clearinghouse, a  busca  por  “bromyalgia”  demonstrou  17 itens, sendo quatro diretrizes de interesse.9,24-26Um grupo de seis especialistas em reumatologia, considera-dos estudiosos e pesquisadores em bromialgia (Grupo I), por indicação da Sociedade Brasileira de Reumatologia, avaliou as diretrizes (guidelines) obtidas na pesquisa utilizando um instrumento próprio para este tipo pontuação.27 A incorporação dos guidelines internacionais na discussão local foi avaliada a partir do critério estabelecido pela AGREE Collaboration (Apraisal of Guidelines Research and Evaluation), que permite a avaliação e a comparação entre diferentes diretrizes (guideli-nes), permitindo, assim, a utilização dos melhores critérios de cada um. O AGREE é uma ferramenta genérica, podendo ser aplicada a qualquer patologia, incluindo aspectos diagnósticos, promoção da saúde, tratamento e outras intervenções.A metodologia proposta pelo AGREE avalia tanto a qua-lidade  do  enunciado  como a  qualidade  de  alguns aspectos intrínsecos  às  recomendações,  dividida  em  seis  domínios: Âmbito e nalidade (objetivo global da norma de orientação); Envolvimento das partes (representação de todas as partes inte-ressadas e potenciais utilizadores), Rigor do desenvolvimento (processo de coleta de evidências utilizado e formulação das recomendações); Clareza e apresentação (linguagem e forma-to), Aplicabilidade (aplicação das recomendações em termos organizacionais, comportamentais e de custos) e Independência editorial (isenção  das recomendações e  reconhecimento  de conitos de interesse). Com base neste método de avaliação, foram escolhidas as diretrizes (guidelines) que alcançaram um percentual maior ou igual a 51% em todos os domínios.8,25,26 Essas diretrizes (guidelines) selecionadas serviram de base para que se elabo-rasse um questionário inicial para a construção do consenso. Esse questionário inicial foi então avaliado e modicado pelos integrantes do Grupo I. Outras metanálises e revisões sistemá-ticas que não passaram pelo método AGREE também foram avaliadas pelos especialistas do Grupo I, que decidiram pela sua incorporação ou não na lista de recomendações a serem questionadas.Os  especialistas  do  Grupo  I foram  alertados  de  que  as recomendações deveriam ser elaboradas de acordo com seu grau de recomendação e aplicabilidade no Brasil.Uma vez concluída a elaboração desse questionário pelo Grupo I, passamos à segunda etapa do projeto, ou seja, a vo-tação dessas recomendações.Segunda etapa: VotaçãoA segunda etapa consistiu na reunião entre médicos de várias especialidades que estudam e tratam a  bromialgia,  com a nalidade de votarem na sua concordância ou não com as armações elaboradas pelo Grupo I. Essas armações reproduzem os achados obtidos nos estudos consultados na primeira fase. Para isso, formou-se o Grupo II, constituído pelos  integrantes  do  Grupo  I  acrescidos  de  especialistas selecionados  por  suas  respectivas  sociedades  médicas, levando-se em conta sua experiência e reconhecimento no tratamento da doença em avaliação. O Grupo II foi formado por 30 especialistas provenientes das seguintes sociedades: Sociedade Brasileira de Reumatologia, Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor, Sociedade Brasileira de Clínica Mé-dica, Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Academia Brasileira de Neurologia e Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação. A votação das armações elaboradas foi eletrônica, e os participantes não foram identicados individualmente, apare-cendo somente o resultado do grupo. No momento da votação, todos os especialistas foram alertados que as recomendações deveriam ser avaliadas de acordo com seu grau de recomen-dação e aplicabilidade no Brasil.Todas  as  recomendações  foram  votadas como  SIM  ou NÃO, sendo que seguindo a metodologia BASCE,7 somente aquelas que tiveram uma votação SIM ou NÃO igual ou su-perior a 70% do grupo foram consideradas consensuais. As armações que não obtiveram consenso na primeira votação foram motivo de argumentações entre um especialista favorá-vel e outro contrário. Após o término desse debate, foi realizada nova votação. As questões que, após a segunda votação, não atingiram o percentual estabelecido foram consideradas como não tendo alcançado consenso e, portanto, não foram incluídas nas recomendações desse Consenso Brasileiro. Dessa forma, as práticas aqui recomendadas foram aquelas que obtiveram pelo menos 70% de consenso, e as não recomen-dadas foram aquelas em que pelo menos 70% dos especialistas concordaram em não as recomendar. As que não obtiveram consenso foram aquelas em que não houve pelo menos 70% de concordância em recomendá-las ou não.Como documentação, a reunião de consenso foi lmada e também documentada por meio de voto eletrônico.CAPTAÇÃO DE RECURSOSA Sociedade Brasileira de Reumatologia contratou os serviços da empresa Axia.Bio para a captação de recursos, condução  

Colorido ou discreto? Drop baixo ou alto? Com muito ou pouco amortecimento? O que você costuma levar em consideração na hora de comprar o seu próximo tênis de corrida? A combinação de design, conforto, preço e tecnologia na maioria das situações define a compra de um calçado. Mas você já parou para pensar como as grandes empresas de material esportivo trabalham as tendências dos tênis e decidem o que irá às prateleiras das principais lojas do ramo ou sites especializados?
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que mais de 80% da população mundial sofrerá ao menos um episódio de dor nas costas durante a vida e que, nesse exato momento, pelo menos 50% das pessoas estão com algum tipo de dor nas costas. Segundo pesquisas, essa é a primeira causa de consulta médica. Dores na coluna apenas perdem para dores de cabeça, segundo dados de estudos mundiais.
A cirurgia está indicada quando a dor é muito intensa ou não melhora ao fim de 6 a 12 semanas. A cirurgia visa corrigir a causa da compressão do nervo ciático. Sendo a hérnia discal a causa mais comum de dor ciática, a cirurgia mais frequentemente realizada é a remoção do disco intervertebral que provoca essa compressão, permitindo um alívio sintomático em 90 a 95% dos doentes operados.
Para os médicos, é importante saber que tipo de lesão medular alguém está experimentando para saber o tratamento adequado abordagem. A ciática pode ser diagnosticada durante um exame físico por um quiroprático, ou o seu médico pode escolher para executar de raios-X e outros exames como a ressonância magnética (RM) de teste para investigar os danos na coluna vertebral. Após o diagnóstico, um quiroprático pode trabalhar com você para realinhar a medula espinhal discos e evitar a saliência para dentro do canal, visando a fonte subjacente da dor. (2)

Entre os medicamentos mais usados para o tratamento de fibromialgia, estão antidepressivos tricíclicos em doses baixas (administrados em doses inferiores às usadas em casos de depressão), relaxantes musculares, anti-inflamatórios não-hormonais, analgésicos comuns e opioides, que podem ser utilizados na exacerbação da dor por curtos períodos de tempo. Veja alguns remédios utilizados:
Mais do Minha Vida: Zika Vírus • Microcefalia • Febre Chikungunya • Emagrecer • Candidíase • Mau Hálito • Febre Mayaro • Dieta Cetogênica • Sintomas de Virose • Tratamento de Virose • Vacina contra febre amarela • Sintomas de gravidez • Transmissão da dengue • Dietas para emagrecer • Terçol • Berberina • Febre Oropouche • Dieta sem glúten • Hemorroida • Dieta Low Carb • Jejum intermitente • Chá de Hibisco • Rinite • DIU • Bula do Fluconazol • Bula do Azitromicina • Bula do Transamin • Bula do Toragesic • Bula do Bi-profenid • Bula do Ciprofloxacino • Carvão ativado • Bula do Nimesulida • Bula do Ibuprofeno • Dieta Dukan • Dieta do Ovo • IMC • Whey Protein • Açaí • Kiwi • Ômega 3 • Colágeno • Gengibre • Vitamina C • Musculação • Aveia • Caminhada • Dieta para ganhar peso • Como perder barriga

Curiosamente, apesar da riqueza de sintomas, não há alterações detectáveis nos exames laboratoriais nem nos exames de imagem, como radiografias, ultrassonografia, tomografias, etc. Além da dor, mais nada é detectado através do exame físico do paciente com fibromialgia. Biópsias realizadas nos músculos, tendões e ligamentos nada revelam, não há sinais de inflamação, não há lesões e muito menos alterações estruturais.
Similarly, two South Korean RCTs 11 , 12 showed reduced labor duration in parturients who received acupressure at the SP6 point. Another study 10 showed shorter labor time compared with participants who received standard treatment. The mean decrease in labor in SP6G considering a cervical dilation of 3 cm was 52.4, 11 52.6, 12 and 54.0 10 min. With regard to the use of oxytocin, there was no difference between the groups in an RCT, 11 although the total volume in TG was higher than that in SP6G. Other studies 10 , 12 did not report the use of oxytocin or any method to augment labor.
Similarly, two South Korean RCTs 11 , 12 showed reduced labor duration in parturients who received acupressure at the SP6 point. Another study 10 showed shorter labor time compared with participants who received standard treatment. The mean decrease in labor in SP6G considering a cervical dilation of 3 cm was 52.4, 11 52.6, 12 and 54.0 10 min. With regard to the use of oxytocin, there was no difference between the groups in an RCT, 11 although the total volume in TG was higher than that in SP6G. Other studies 10 , 12 did not report the use of oxytocin or any method to augment labor.
A litíase biliar, cálculos na vesícula, popularmente conhecida como “pedra na vesícula” pode originar alguns sintomas importantes, a saber: dor na vesícula, às vezes, confundida com dor de estômago, cuja duração pode variar entre minutos a várias horas e que é caracterizada do seguinte modo: dor intensa no lado direito do abdómen ou na parte central do abdómen, abaixo do esterno; dor nas costas do lado direito, entre as omoplatas ou perto do ombro direito; náuseas (enjoo) e vómitos, que agudizam quando se comem alguns tipos de alimentos. Sinais e sintomas de alarme são dor tão forte que não deixa o doente permanecer quieto, surgimento de uma cor amarela ou amarelada nos olhos ou pele (icterícia), presença de urina escura ou fezes claras, febre alta e arrepios. Nesta situação deve procurar um serviço de urgência de imediato.

Para acertar a bola de uma grande distância, o organismo deve ter a capacidade de rodar em e manter um arco largo todo o caminho através do balanço. Terapia manual técnicas que aumentam a gama de quadril Rode permitir uma diminuição na quantidade de volta do ombro, reduzindo assim a quantidade de flexão do tronco e sidebending durante a desaceleração (no momento mais prejudicial do balanço). Se os jogadores de golfe faltam a gama completa da mobilidade de quadril devido a uma cápsula de adesiva, poderosas forças de torção irão passar a cadeia cinética através de lumbopelvic ligamentos, cápsulas articulares e discos intervertebrais. Movimento restrito facetas e tecido ligamentar danificados neurologicamente podem inibir músculos de sulco profundo da coluna vertebral, como rotadores, multífidos e intertransversos levando a padrões de substituição e instabilidade traseira baixa.
×