A coach Lívia Teixeira, que também é portadora de fibromialgia, ajuda pessoas que passam pelas mesmas situações que ela. "Viver com fibromialgia é extremamente desafiador e completamente exaustivo. Imagine sentir dor o tempo todo, no corpo todo, não saber a causa nem o que fazer para melhorar e sua única certeza ser o fato de que fibromialgia não tem cura. Sou portadora desde criança. Passei por momentos em que achei que não ia aguentar, saindo de casa todos os dias como se estivesse saindo para a guerra: armada, rígida, preocupada e sem saber se voltaria viva – metaforicamente falando – apesar de às vezes a sensação ser de quase morte. Aos poucos fui encontrando meu caminho e aprendi a conviver com a síndrome", explica.
Obviamente, a dor deve ser desencadeada com uma cidade manchada de acupressão. Um tratamento com uma esteira de acupressão é muito gentil. O tapete de acupressão, naturalmente, não possui unhas de unhas, mas apenas anões arredondados. Esses nubs são projetados para a massagem. O tapete de acupressão é usado não só para tratamento de acupressão, mas também para meditação.

O nervo ciático é o maior nervo do corpo humano, sendo formado por várias raízes nervosas que vem da coluna vertebral. O nervo ciático se inicia no final da coluna, passando pelos glúteos e parte posterior da coxa, e quando chega no joelho ele se divide entre nervo tibial e fibular comum, e chega até os pés. E é nesse trajeto todo que ele pode causar dor com sensação de formigamento, pontadas ou choque elétrico.
O diagnóstico de lombalgia é feito pelo médico ortopedista (especialista em ortopedia), sendo que, muitas vezes, não é estrita a realização de exames complementares. Na dor aguda não são geralmente necessários exames adicionais. Em caso de traumatismo (quedas, acidentes, etc.), presença de febre, emagrecimento (perda de peso) ou se a dor nas costas persiste (uma dor que não passa) ao fim de algum tempo, deveremos avançar com exames auxiliares de diagnóstico.

No século passado, atribuía-se o grande número de pessoas com dor lombar aos esforços feitos pelo corpo de forma repetida e errada, e com o desenvolvimento tecnológico, a tendência seria diminuir, já que hoje, se quisermos, não precisamos nem sair de casa para nada. E quanto aos atletas, seres fortes, saudáveis, com abdominais invejáveis (para alguns), exemplos de saúde, qual a razão de também sofrerem com as malditas dores? Fortalecer a musculatura ou alongar? Só abdominal resolve? Perguntas como estas são diárias nos consultórios e academias, só que não é tão simples assim. A boa saúde de nosso organismo como um todo depende de uma diversidade de fatores, em sua maioria, muito simples e que muitos teimam em complicar. Para um corpo ser saudável, ele precisa de fortalecimento e atividade, alongamento e repouso, além, é claro, de uma boa nutrição e hidratação.
Sintomas marcados com (M) indicam a necessidade de cuidados médicos. Os sintomas marcados com (EM!) indicam que um cuidado médico em caráter de emergência pode ser necessário se a condição é severa ou oferece risco de vida. Use a acupressura apenas como complemento ao tratamento médico profissional, ou na falta da assistência médica profissional. Experimente a acupressura para esses sintomas somente DEPOIS de procurar ajuda profissional e utilizar as técnicas de primeiros socorros e emergência normais. Para estimular um ponto aplique um pressão profunda, vigorosa com a ponta dobrada dos dedos ou borracha para lápis (use os botões abaixo para ver as ilustrações). Beliscar com o polegar e o indicador também funciona bem para alguns pontos.

Em se tratando de uma técnica de grande complexidade, são indicados para a trabalhar com a acupuntura o acupunturista, um médico com formação em medicina tradicional chinesa ou ainda um fisioterapeuta com especialização em acupuntura. No entanto, o próprio indivíduo pode alcançar um alívio para algumas condições simplesmente ao pressionar determinados pontos do corpo.
Dor nas costas quando se respira: na maioria das vezes está relacionada com o pulmão, gerando a sensação de falta de ar. Respiração desregulada pode causar também as famosas cãibras e consequentemente a dor nas costas, como pontadas. Para aliviar as dores use compressas de água morna no local, mas caso persistirem procure um médico o mais rápido possível.
Tapete de massagem eficaz para dor e distúrbios do sono induzidos pelo estresse - natural e não eficaz: a aplicação da esteira é como uma massagem nas costas, é um meio eficaz de relaxamento rápido. Baseia-se na tradição centenária da medicina chinesa (TCM). Os procedimentos naturopáticos como a acupuntura e a acupressão têm um efeito direcionado sobre a dor e influenciam positivamente o seu bem-estar.
Durante a gravidez é comum o nervo ciático ser afetado devido ao rápido aumento de peso, crescimento da barriga e alteração do centro de gravidade da mulher, o que pode levar à compressão deste nervo. Quando isto acontece, a grávida deve procurar um médico ou fisioterapeuta, para iniciar o tratamento e minimizar os sintomas apresentados. O tratamento pode ser feito com exercícios de alongamento, compressas quentes e pomadas antiinflamatórias para passar no local da dor. 
Historicamente, o trabalho de parto (TP) e parto ocorriam no ambiente domiciliar com o auxílio de outra mulher, geralmente uma parteira, amparada por crenças e habilidades empíricas. O processo de hospitalização do parto ocorrido no século XX foi fundamental para a apropriação do saber nessa área e para o desenvolvimento do saber médico, culminando com o estabelecimento da medicalização do corpo feminino 17 e a submissão da mulher no parto.
Temos um numeroso arsenal contra as dores nas costas, que vão afligir oito em cada dez pessoas pelo menos em um momento da vida, mas muitas vezes estamos errando o alvo ou pecando pelo excesso. É o que sugere um levantamento da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, englobando 23 918 consultas por causa de queixas desse tipo entre 1999 e 2010. Os pesquisadores concluíram que, ali, os médicos não seguem direito as recomendações para o manejo do problema, o que resulta em um abuso na prescrição de remédios, exames de imagem e até mesmo cirurgias.
Heymann et al.58 Rev Bras Reumatol 2010;50(1):56-66Nos portais NICE (National Institute of Clinical Excelente) e OASIS, a digitação da palavra “bromyalgia”, não resultou em artigos. No portal DARE, foram encontrados dois resumos relevantes de revisões sistemáticas. Na National Guideline Clearinghouse, a busca por “bromyalgia” demonstrou 17 itens, sendo quatro diretrizes de interesse.9,24-26Um grupo de seis especialistas em reumatologia, considera-dos estudiosos e pesquisadores em bromialgia (Grupo I), por indicação da Sociedade Brasileira de Reumatologia, avaliou as diretrizes (guidelines) obtidas na pesquisa utilizando um instrumento próprio para este tipo pontuação.27 A incorporação dos guidelines internacionais na discussão local foi avaliada a partir do critério estabelecido pela AGREE Collaboration (Apraisal of Guidelines Research and Evaluation), que permite a avaliação e a comparação entre diferentes diretrizes (guideli-nes), permitindo, assim, a utilização dos melhores critérios de cada um. O AGREE é uma ferramenta genérica, podendo ser aplicada a qualquer patologia, incluindo aspectos diagnósticos, promoção da saúde, tratamento e outras intervenções.A metodologia proposta pelo AGREE avalia tanto a qua-lidade do enunciado como a qualidade de alguns aspectos intrínsecos às recomendações, dividida em seis domínios: Âmbito e nalidade (objetivo global da norma de orientação); Envolvimento das partes (representação de todas as partes inte-ressadas e potenciais utilizadores), Rigor do desenvolvimento (processo de coleta de evidências utilizado e formulação das recomendações); Clareza e apresentação (linguagem e forma-to), Aplicabilidade (aplicação das recomendações em termos organizacionais, comportamentais e de custos) e Independência editorial (isenção das recomendações e reconhecimento de conitos de interesse). Com base neste método de avaliação, foram escolhidas as diretrizes (guidelines) que alcançaram um percentual maior ou igual a 51% em todos os domínios.8,25,26 Essas diretrizes (guidelines) selecionadas serviram de base para que se elabo-rasse um questionário inicial para a construção do consenso. Esse questionário inicial foi então avaliado e modicado pelos integrantes do Grupo I. Outras metanálises e revisões sistemá-ticas que não passaram pelo método AGREE também foram avaliadas pelos especialistas do Grupo I, que decidiram pela sua incorporação ou não na lista de recomendações a serem questionadas.Os especialistas do Grupo I foram alertados de que as recomendações deveriam ser elaboradas de acordo com seu grau de recomendação e aplicabilidade no Brasil.Uma vez concluída a elaboração desse questionário pelo Grupo I, passamos à segunda etapa do projeto, ou seja, a vo-tação dessas recomendações.Segunda etapa: VotaçãoA segunda etapa consistiu na reunião entre médicos de várias especialidades que estudam e tratam a bromialgia, com a nalidade de votarem na sua concordância ou não com as armações elaboradas pelo Grupo I. Essas armações reproduzem os achados obtidos nos estudos consultados na primeira fase. Para isso, formou-se o Grupo II, constituído pelos integrantes do Grupo I acrescidos de especialistas selecionados por suas respectivas sociedades médicas, levando-se em conta sua experiência e reconhecimento no tratamento da doença em avaliação. O Grupo II foi formado por 30 especialistas provenientes das seguintes sociedades: Sociedade Brasileira de Reumatologia, Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor, Sociedade Brasileira de Clínica Mé-dica, Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Academia Brasileira de Neurologia e Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação. A votação das armações elaboradas foi eletrônica, e os participantes não foram identicados individualmente, apare-cendo somente o resultado do grupo. No momento da votação, todos os especialistas foram alertados que as recomendações deveriam ser avaliadas de acordo com seu grau de recomen-dação e aplicabilidade no Brasil.Todas as recomendações foram votadas como SIM ou NÃO, sendo que seguindo a metodologia BASCE,7 somente aquelas que tiveram uma votação SIM ou NÃO igual ou su-perior a 70% do grupo foram consideradas consensuais. As armações que não obtiveram consenso na primeira votação foram motivo de argumentações entre um especialista favorá-vel e outro contrário. Após o término desse debate, foi realizada nova votação. As questões que, após a segunda votação, não atingiram o percentual estabelecido foram consideradas como não tendo alcançado consenso e, portanto, não foram incluídas nas recomendações desse Consenso Brasileiro. Dessa forma, as práticas aqui recomendadas foram aquelas que obtiveram pelo menos 70% de consenso, e as não recomen-dadas foram aquelas em que pelo menos 70% dos especialistas concordaram em não as recomendar. As que não obtiveram consenso foram aquelas em que não houve pelo menos 70% de concordância em recomendá-las ou não.Como documentação, a reunião de consenso foi lmada e também documentada por meio de voto eletrônico.CAPTAÇÃO DE RECURSOSA Sociedade Brasileira de Reumatologia contratou os serviços da empresa Axia.Bio para a captação de recursos, condução
Pesquisadores concordam que a maioria das lesões que afectam os jogadores de golfe masculinos manifesto na região lombar e estão relacionadas à mecânica de balanço impróprio e/ou a natureza repetitiva do jogo.2,3 O golfista amador ou fim de semana geralmente experimenta lesões devido à mecânica de balanço impróprio, Considerando que o desporto profissional é mais susceptível de ser vítima para lesões de padrões de movimento repetitivo obsessivo por sobrecarga. Quando uma velocidade alta força rotativa casais com tronco sidebending (o fator de crise), o jogador de golfe coluna vertebral e paravertebral profunda tecidos tomar uma goleada. Não admira que dor lombar (LBP) é a mais comum queixa de golfista!
A prevenção varia de acordo com a causa do dano nervoso. No entanto, algumas medidas podem ser tomadas de maneira genérica: evite sentar ou deitar pressionando as nádegas por um longo período de tempo; no trabalho, levante-se e alongue-se após passar muito tempo sentado; evite ficar na mesma posição mais que 90 min consecutivos; procure manter a postura correta; pratique sempre exercícios físicos regulares.  

A fibromialgia é uma doença crônica invisível que atinge de 3% a 10% da população mundial, tendo maior ocorrência em mulheres. Apesar das dores constantes em quase todo o corpo, os pacientes não apresentam lesão, inflamação ou degeneração dos tecidos. A doença também está envolta em outros dois mistérios: ainda não se sabe a causa e muito menos a cura para ela.
A não indução ou condução do TP por meio do preparo do colo com o balão cervical ou uso de agentes farmacológicos (prostaglandina ou ocitocina) deu-se de maneira diferente entre os grupos. Em geral, as parturientes consideradas nesse desfecho que não receberam essas intervenções foram: 23,7% no BP6, 15,2% no GT e 50,0% no GC, p = 0,0065 (teste Qui-quadrado). No entanto, não foram significantes as diferenças quando se observam isoladamente os usos do balão cervical, de prostaglandina e limítrofe para as comparações com ocitocina (Tabela 2).

Isso acontece muito raramente que a dor na parte superior é causada por uma doença do disco torácica, de modo a degeneração ou hérnia de disco. Este diagnóstico deve, portanto, ser bastante precisa, antes de ser emitida como deve ser baseado em um diagnóstico de doença de disco torácica ou ferimentos através de testes de diagnóstico como uma ressonância magnética relacionada com sintomas físicos individuais.
A maioria dos montes de acupressão tem um conceito semelhante e funciona da mesma forma. Eles apenas diferem em tamanho de cor e material. Os significados meditativos são o foco da escolha da cor. Os fabricantes de várias camadas de acupressão oferecem certas cores com significado simbólico. Para o equilíbrio é a cor verde. Para a cura e harmonia é a cor laranja. A cor roxa é oferecida para espiritualidade, meditação e clareza.
Uma vez diagnosticada a dor, a primeira iniciativa do tratamento consiste em identificar e corrigir as causas que desencadearam a compressão do nervo. A RMA (Reconstrução Músculo-Articular) da Coluna Vertebral é um método não cirúrgico, desenvolvido pelo ITC Vertebral, para o tratamento da hérnia de disco bem como de outras lesões da coluna, como a própria dor no nervo ciático. O programa fisioterapêutico utiliza técnicas de Fisioterapia Manual, Mesa de Tração Eletrônica, Mesa de Descompressão Dinâmica, Estabilização Vertebral e Exercícios de Musculação ou Pilates e tem por objetivo melhorar o grau de mobilidade músculo-articular, fortalecer os músculos profundos e posturais da coluna vertebral através de exercícios terapêuticos específicos, além de diminuir a compressão no complexo disco vértebras e facetas, dando espaço para nervos e gânglios.
O cálculo renal (ou pedra nos rins) é uma das doenças mais frequentes do trato urinário, sendo mais frequente nos homens entre os 30 e os 50 anos de idade. Nos países desenvolvidos, pode atingir cerca de 20% da população. Os sinais e sintomas, habitualmente presentes são: desconforto ou dor lombar, por norma unilateral (de um só lado (rim), pode verificar-se sangue na urina (hematúria), infeções urinárias recorrentes (ou de repetição), entre outros sinais e sintomas.
“Deve-se respeitar as distâncias compatíveis com a idade. Não existe uma regra clara para isso, mas quanto mais nova a criança, menor deve ser a distância, até porque distâncias muito longas desestimulam. O que também pode causar lesões são superfícies instáveis, inclinações e obstáculos. No mais, as crianças podem brincar de correr à vontade. Oferecer água também é um estratégia que diminui as chances de lesões”, ressalta o profissional de educação física.
Para as variáveis nas quais se realizaram as comparações entre os grupos e que foram mensuradas em mais de um período de avaliação, utilizou-se a correção de Bonferroni, dividindo o nível de significância pelo número de comparações. Se a variável foi mensurada em três períodos e comparados os grupos em cada período, o nível de significância adotado foi de 1,67%. Para as comparações múltiplas, o nível de significância também foi corrigido pelo mesmo critério.
O diagnóstico da fibromialgia é essencialmente clínico. Exames laboratoriais e radiológicos são utilizados apenas para avaliar as condições gerais do paciente. Considerando que os sintomas de um paciente com fibromialgia são bastante semelhantes a outras doenças, é comum que o diagnóstico da síndrome seja mais lento e trabalhoso até que se confirme. Em alguns casos, o paciente é encaminhado para um reumatologista.
Table 1 shows the general characteristics of the parturients according to group location. The groups were similar with regard to age, level of education, and marital status. Most participants received education up to high school (96.0% in SP6G, 90.4% in TG, and 94.2% in CG). The remainder was still in school or had already completed higher education.
Quando a lombalgia dura mais do que três meses, ou acomentendo mais as pernas do que as costas, um diagnóstico mais específico deverá ser feito. Existem várias causas comuns de lombalgia e dores nas pernas: para adultos abaixo de 50 anos, estas incluem hérnia de disco e moléstia degenerativa de disco; em adultos com mais de 50 anos, causas comuns também incluem osteoartrite e estenose espinhal. Todavia, alguns pesquisadores acreditam que 90% destas dores nas costas decorrem de uma síndrome de tensão nervosa e que são causadas por estresse emocional[4].
Sou Terapeuta de Medicina Tradicional Chinesa e para além das consultas regulares em clínica facilito diferentes processos terapêuticos de aprendizagem e evolução. Unindo o conhecimento milenar da Medicina Chinesa às necessidades actuais da nossa saúde e sociedade, criei vários projectos de forma a melhorar e enriquecer a vida de quem me procura. Os meus Workshops não têm carácter formativo, mas sim o objectivo de auxiliar a compreensão sobre o nosso corpo e emoções, saber como tratar sintomas e doenças com métodos naturais, ganhar consciência do estado actual no nosso corpo físico, mental, emocional e energético. A minha missão é assim a de melhorar a qualidade de vida de quem me procura, fornecendo várias ferramentas e métodos terapêuticos naturais para que possam alcançar uma vida mais plena, equilibrada, saudável, natural e consciente.
“Comecei a tomar anticoncepcional em 2004, com 15 anos, por causa de cólica. Em 2015, estava muito abalada com a doença do meu tio, que na época fazia tratamento contra um câncer na boca. No mesmo período, conheci uma jovem que estava internada fazendo o tratamento pós-retirada do útero.  Um dia conversando com o marido dela, ele disse que o uso contínuo do anticoncepcional desde os 15 anos poderia ter contribuído para a doença se desenvolver.  Aquela informação entrou em mim como uma granada. Chorava como criança, poderia ser eu. No mesmo dia resolvi jogar fora a cartela que ainda estava na metade. Avisei meu esposo que não ia mais usar e decidimos tomar as nossas providências para evitar uma gravidez. Mas as cólicas voltaram.  Todo mês era a mesma coisa: dor, queda de pressão, desmaio, remédios e mais remédios. Eram dois dias seguidos com dor e depois tudo voltava ao normal. Em 2016 descobri que tinha endometriose, mas não queria voltar a tomar anticoncepcional. Encontrei um médico, que é um anjo. Ele me orientou a buscar alternativas que ajudassem a controlar a dor sem medicamento. No meio disso tudo, comecei a treinar para uma meia maratona e tenho a sensação que a corrida foi benéfica para a minha saúde, pois hoje sofro menos com as cólicas. Também medito e faço leituras que têm me tornado mais forte e próxima dessa minha dor. Estamos aprendendo a conviver juntas.”
A espinha dorsal é uma complexa rede que liga nervos, articulações, músculos, tendões e ligamentos, e todos são capazes de produzir dor. Grandes nervos que se originam da espinha e vão até as pernas e braços podem espalhar dor para as extremidades. Todavia, algumas vezes a dor nas costas pode ser experimentada mesmo quando nenhum problema anatômico subjacente é aparente.
Localize o ponto de pressão abaixo do joelho. Encontre o fundo de seu joelho e meça quatro dedos abaixo dele. Com a mão oposta, coloque um dedo direitamente abaixo do menor dedo de medição (seu dedo mindinho), do lado de fora de sua tíbia. Se encontrou corretamente o ponto de pressão, um músculo dobrará se você mover o pé para cima e para baixo.[5][6]
Além disso, por meio de hábitos saudáveis – como a alimentação adequada e a prática regular de atividades físicas que envolvam exercícios de condicionamento cardiovascular, carga e alongamentos da região lombar e posterior dos membros inferiores  – é possível manter um peso adequado e fortalecer os músculos de modo a garantir suporte necessário ao corpo e uma postura correta. 

É também importante estar atento às alterações de sono desses pacientes. Os antidepressivos têm a vantagem de regular os períodos de sono. Alguns deles, porém, os mais modernos, devem ser tomados de manhã, porque interferem em determinadas fases do sono o que não acontece com os tricíclicos, como a amitriptilina, que podem ser tomados à noite porque contribuem para o relaxamento muscular e ajudam a dormir.
Existe, também, a dor nas costas apenas muscular, de tratamento mais simples. Muitas vezes cede apenas com massagem. Por isso é comum ouvir que algum amigo foi em um “bom massagista” que tirou sua dor nas costas com massagem. Se a dor nas costas for causada apenas por dor muscular a massagem resolverá, mas quando existe algum dos fatores acima descritos será necessário o tratamento adequado.
A intervenção cirúrgica é muito agressivas, principalmente na coluna. Acontece que a coluna vertebral é muito sensível e qualquer lesão pode gerar consequências severas que levam até mesmo a perdas de movimento. Há poucos avanços na medicina em relação à eficiência de cirurgia na coluna e, por conta disso as formas de tratamento mais comuns são as de recursos já consagrados como a fisioterapia, reeducação postural global (RPG), acupuntura, medicações, exercícios e hidroterapia.
O tratamento para que a dor ciática não volte pode ser feito com sessões de fisioterapia, osteopatia, acupuntura, hidroginástica e Pilates clínico. Nos casos mais graves é preciso realizar uma cirurgia para descomprimir o nervo ciático inflamado ou reduzir a hérnia disco, caso seja esta a raiz do problema, mas cerca de 90% das pessoas não precisam de cirurgia e alcançam a cura através da fisioterapia. Saiba todas as opções de tratamento para dor no nervo ciático.
Atividades passivas como massagem, ultra-som, eletroterapia, termoterapia, eletromiografia estimulação nervosa elétrica transcutânea (TENS), laser, tração, assim como programas multidisciplinares e terapia cognitiva comportamental devem ser evitadas para tratamento da lombalgia aguda, pois poderiam aumentar o risco de indisposição do paciente e cronicidade da doença.
A acupuntura faz parte da medicina tradicional chinesa e tem como objetivo equilibrar as funções do organismo, o que ajuda a prevenir e tratar problemas de saúde, como dores na coluna. "As agulhas estimulam diferentes pontos, promovendo alívio das dores na primeira aplicação. Qualquer pessoa pode ser submetida ao tratamento, incluindo as grávidas. São necessárias, no mínimo, cinco sessões para tratar as dores nas costas, mas recomenda-se a prática regular como forma de prevenção. Quando o problema já está instalado, a acupuntura deve ser realizada uma vez por semana. Para evitar novas dores, as sessões podem acontecer a cada 15 dias", diz Gabriel.
English: Use Acupressure for Back Pain, Español: usar la acupresión para el dolor de espalda, Русский: облегчить боль в спине с помощью точечного массажа, Italiano: Usare la Digitopressione contro il Mal di Schiena, Français: utiliser l'acupression pour les douleurs dans le dos, Bahasa Indonesia: Meredakan Nyeri Punggung dengan Akupresur, Deutsch: Akupressur bei Rückenschmerzen nutzen
No caso específico da compressão do nervo ciático, o sintoma mais comum é uma dor lombar que irradia unilateralmente para o glúteo, descendo pela parte posterior da coxa e lateral da perna e do pé (veja a figura abaixo). É importante ressaltar que existe um nervo ciático em cada membro inferior, mas a ciatalgia costuma acometer apenas um deles, fazendo com que a dor surja somente em uma das pernas.
In this study, the difference found in labor duration between the SP6G and TG was similar to that of an RCT conducted in Iran 14 and that evaluated similar groups. The parturients who received acupressure at the SP6 point for 30 min showed a mean reduction in labor duration of 189.0 min compared with that in TG, even though fewer parturients received oxytocin in SP6G (41.7% in SP6G versus 63.3% in TG, p = 0.017). 14
... Intervenções comportamentais apresentaram evidências de efetividade e, portanto, constituem parte dos procedimen- tos clínicos padrão no tratamento da FM (Heymann, et al. 2010;Provenza et al., 2004). Existem diferentes estratégias comportamentais para o tratamento da dor crônica, dentre elas o modelo de condicionamento clássico baseado na ex- posição graduada de situações as quais o indivíduo evita por ter anteriormente sentido dor; o modelo operante que se ba- seia na relação entre os comportamentos de dor (e.g.: maior tempo em repouso, pedido de medicação, queixas relaciona- das à dor, entre outros) e a sua manutenção por regras (e.g.: "sair de casa vai piorar a dor") ou pelas consequências a cur- to prazo fornecidas pelo ambiente social; e o modelo cogniti- vo que destaca o papel causal das crenças e distorções cognitivas, que podem intensificar a percepção da dor (Glombiewsk et al., 2010;Vandenberghe, 2014). ...
A acupuntura é um tipo de medicina tradicional Chinesa prática baseada em atingir ou manter uma saúde melhor, abrir o corpo do fluxo natural de energia. Ele usa minúsculos, virtualmente livre de dor agulhas para segmentar determinados caminhos no corpo. Foi aprovado pelo FDA como tratamento para dor nas costas e é suportado por vários estudos, para o alívio da dor crônica de todos os tipos, incluindo ciática. (5)
Na lombalgia mecânica – que é a mais comum a dor não irradia para outros lugares como a coxa e passa depois de um tempo com ou sem o tratamento. Caso as dores cronifiquem, é importante o acompanhamento de um médico especialista, que irá receitar medidas farmacológicas e não farmacológicas, que podem variar desde exercícios físicos à acupuntura e outras infiltrações.
Prescrever exercícios resistidos para indivíduos com histórico de dor na coluna vertebral não é tarefa simples e implica, além do conhecimento sobre os fatores determinantes da dor, a compreensão do processo de estabilização da coluna vertebral, o domínio da técnica de execução, para garantir que os músculos sejam ativados de acordo com os objetivos, e noção apurada das progressões dos exercícios. É relativamente frequente que o fisioterapeuta ou o profissional de Educação Física que recebe o paciente/aluno egresso de uma crise na coluna vertebral seja conservador na escolha dos exercícios, posições e métodos adotados. Porém, treinar um indivíduo procurando, apenas, evitar situações de risco é abrir mão do potencial preventivo do treinamento e não prepará-lo para as exigências do cotidiano, incluindo mobilização de cargas e prática esportiva. Apesar da abordagem sempre ser global, o treinamento da força muscular deverá recair invariavelmente sobre os músculos responsáveis pela estabilidade da coluna vertebral. Esse grupo de músculos compõe a região conhecida como core (núcleo). O core é constituído de uma unidade integrada composta de 29 pares de músculos que suportam o complexo quadril-pélvis-lombar (QPL). Pode-se fazer uma analogia com uma “caixa” na região central do corpo, em que se localiza o centro de gravidade e na qual basicamente todos os movimentos dos membros se iniciam.
Lin Tchie Yeng – Todos esses pacientes precisam ser avaliados individualmente. Entretanto, de maneira geral, os exercícios de relaxamento e alongamento são muito importantes, como é importante orientar a postura no trabalho, em repouso, nas atividades de lazer e o condicionamento físico para fortalecer o sistema cardiovascular. Carregar pesos costuma piorar a dor.
A fibromialgia é uma doença crônica invisível que atinge de 3% a 10% da população mundial, tendo maior ocorrência em mulheres. Apesar das dores constantes em quase todo o corpo, os pacientes não apresentam lesão, inflamação ou degeneração dos tecidos. A doença também está envolta em outros dois mistérios: ainda não se sabe a causa e muito menos a cura para ela.
×