Enquanto muitas pessoas se voltam para redução de dor medicamentos ou mesmo cirurgia para corrigir o problema, estudos de ter realmente encontrado que menos invasiva opções de tratamento — como quiropraxia espinhal ajustes — pode ser tão eficaz para a cura do nervo ciático dor. Na verdade, um estudo de 2010 publicado no Diário da Manipulação Fisiológica Therapies descobriu que quase 60 por cento dos pacientes com dor ciática que deixou de outros tratamentos médicos beneficiou de manipulação espinhal tão bem como se tivessem sido submetidos a intervenção cirúrgica! (1)

Lin Tchie Yeng – Todos esses pacientes precisam ser avaliados individualmente. Entretanto, de maneira geral, os exercícios de relaxamento e alongamento são muito importantes, como é importante orientar a postura no trabalho, em repouso, nas atividades de lazer e o condicionamento físico para fortalecer o sistema cardiovascular. Carregar pesos costuma piorar a dor.

Não se incline para a frente com a parte superior do corpo enquanto conduz. Deslize as ancas até assentarem na parte de trás do banco do carro e encoste-se, regulando o assente de maneira a segurar no volante de forma confortável. Se estiver demasiado próximo vai ter de curvar os ombros para poder agarrar no volante. Se estiver demasiado afastado, vai ter de arquear a parte superior das costas para o alcançar. O objetivo é libertar o pescoço, ombros e costas do máximo de tensão possível.
A maioria dos pacientes com fibromialgia vive com os sintomas durante anos até o diagnóstico ser finalmente feito. Durante a investigação, esses pacientes costumam passar por dezenas de exames e múltiplos especialistas. Alguns pacientes acabam sentindo-se rejeitados pelos médicos, enquanto outros temem que uma doença fatal oculta acabe por ser encontrada.

A maioria dos pacientes com fibromialgia vive com os sintomas durante anos até o diagnóstico ser finalmente feito. Durante a investigação, esses pacientes costumam passar por dezenas de exames e múltiplos especialistas. Alguns pacientes acabam sentindo-se rejeitados pelos médicos, enquanto outros temem que uma doença fatal oculta acabe por ser encontrada.


Segue-se o cotovelo, como a segunda região de maior incidência de lesões (sobretudo no atleta amador). O denominado “cotovelo do golfista” (inflamação do epicôndilo medial – face interna) deve-se sobretudo ao contacto precoce do taco com a relva, provocando uma carga excessiva sobre os tendões que se inserem no epicôndilo. Do lado oposto temos o “cotovelo do tenista” (inflamação do epicôndilo lateral – face externa) que pode ter origem no excesso de uso e de swings realizados, essencialmente no cotovelo direito, no caso dos destros. Estas lesões aumentam com a frequência do jogo e com a idade. 
A dor pode instalar-se de forma gradual (vai doendo cada vez mais) ou, então, pode surgir de forma súbita (“repentina” ou “de repente”), sendo que este facto e a intensidade da dor não estão, por norma, diretamente relacionados com a gravidade do problema. A dor nas costas é um sintoma que deverá ser sempre avaliado pelo médico. Se a dor nas costas for muito forte ou se houver outros sintomas como febre, arrepios, perda de peso, dificuldade em respirar, problemas em se movimentar, entre outros sinais e sintomas a valorizar, deverá procurar um médico com urgência.
De acuerdo con el Colegio Americano de Reumatología: El diagnostico debe hacerse si: El dolor en los músculos debería estar presentes durante más de tres meses y no encontrar causa aparente para el dolor. Además, el dolor debe ocurrir en los sitios específicos del cuerpo llamados puntos de hipersensibles. Hay 18 de estos puntos sensibles. Su médico hace el diagnóstico mediante la aplicación de una presión suave a los puntos sensibles. Si el malestar se produce en 11 o más de estos puntos, se considerara que  el examen físico es positivo para la fibromialgia.
Este modelo é dividido em três estágios. No primeiro, chamado de Cognitivo, o paciente é educado quanto a anatomia, função, importância e forma de contração correta destas musculaturas. O treino geralmente é iniciado na posição deitada, mas deverá progredir para as posições sentada, em pé e em quatro apoios. O fisioterapeuta ensina ao paciente a localização dos músculos, a realizar a palpação deles colocando os dedos indicador e médio na região inferior do abdômen, e a contraí-los levando sutilmente o umbigo para dentro até sentir uma leve tensão sob os dedos.
A ciência do esporte avança a grandes passos e já não se limita mais aos atletas de elite, mas oferece benefícios também aos esportistas que, mesmo sendo amadores, decidem desafiar-se, melhorar sua performance e sentir-se melhor no dia a dia. Um claro exemplo é o teste de suor que o Instituto de Ciência do Esporte da Gatorade (GSSI, na sigla em inglês), em parceria com a Care Club, realiza duas vezes por mês na unidade Ibirapuera, em São Paulo.
"Em 2016 fiz um exame preventivo de rotina e apareceu uma alteração. Era uma lesão pré-cancerígena no colo do útero. Fiz uma pequena cirurgia para retirar e segui fazendo o acompanhamento. Depois desse susto li bastante sobre o câncer de colo de útero e sobre os possíveis efeitos negativos do anticoncepcional. Em 2016 comecei a correr para perder peso, mas não tive muito sucesso. Em 2017 peguei firme na corrida e na reeducação alimentar, aí funcionou. Em maio do mesmo ano decidi parar com a pílula e conversei com a minha ginecologista, que apoiou. Comecei a sentir as primeiras diferenças no humor, melhorei demais nesse quesito. Minha disposição aumentou, me sinto com mais energia. Meu fluxo menstrual mudou também, sem a pílula ficou mais intenso. Mas a pílula tinha tanto hormônio que o meu fluxo só começou a aumentar depois de sete meses. Acho que, além de preservar meu corpo da carga hormonal, ter parado contribuiu para o processo de emagrecimento. Para prevenir a gravidez eu e meu namorado começamos a usar preservativo e nunca tivemos problemas. Mas devo colocar o DIU em breve.”
Tratamentos não-cirúrgicos — como ajustes de quiropraxia, acupuntura, massagem terapêutica e o fortalecimento de alongamento e o back — pode funcionar tão bem como cirurgias e medicamentos para o tratamento de perna e lombar, nervo ciático dor. Eu recomendo estes como a primeira linha de defesa — por exemplo, ver um quiroprático que pode ajustar a coluna vertebral e ajudar a aliviar a pressão sobre o nervo ciático.
Os efeitos colaterais mais comuns ocasionados pelo trânsito são dores lombares e articulares, tensão na base do pescoço, dores nos membros inferiores e superiores, além de problemas circulatórios. O fator desencadeante dessas dores é a postura sentada inadequada e a permanência prolongada nesta posição. Acima de 45 minutos, a musculatura começa a se fadigar.

Relatado no Jornal da ciência e da medicina no esporte (2008), Pesquisadores da university of South Australia aprenderam que os jogadores de golfe com LBP eram excessivamente dependentes de músculos eretores de instalador para estabilização da coluna vertebral, em vez de permitir a transferência de carga distribuir entre os mais eficientes estabilizadores de lumbopelvic como o quadrado lombar, transverso abdominal, multífidos, extensores de quadril e fáscia toracolombar.4 Teoriza-se que o cérebro, sentindo fraqueza, é forçado a recrutar músculos globais (instaladores lombares e oblíquos) para compensar os estabilizadores profundos da coluna vertebral enfraquecidos. A pergunta é: "qual o mecanismo faz com que os estabilizadores de profunda lumbopelvic enfraquecer?"

Lin Tchie Yeng – Normalmente, a dor da fibromialgia aparece num ponto determinado. A pessoa se queixa, por exemplo, de dor no braço e o médico suspeita de tendinite ou LER (lesões por esforços repetitivos). No outro dia, ela reaparece no ombro ou nas regiões lombar e cervical. É uma dor migratória que, na ausência de diagnóstico e tratamento adequado, pode espalhar-se por todo o corpo.
Para as variáveis nas quais se realizaram as comparações entre os grupos e que foram mensuradas em mais de um período de avaliação, utilizou-se a correção de Bonferroni, dividindo o nível de significância pelo número de comparações. Se a variável foi mensurada em três períodos e comparados os grupos em cada período, o nível de significância adotado foi de 1,67%. Para as comparações múltiplas, o nível de significância também foi corrigido pelo mesmo critério.
As atividades físicas são um dos pilares que ajudam no tratamento de um indivíduo com fibromialgia, direta e indiretamente. Segundo o fisioterapeuta Jonas de Andrade Silva, os benefícios diretos da atividade física são: liberação de endorfina, que melhora o fluxo sanguíneo e traz um relaxamento corporal, levando o paciente a ter uma sensação de bem-estar, aliviando as dores e os sintomas associados a doença, como a fadiga e as alterações no sono.
66 Bras J Rheumatol 2010;50(1):56-66Heymann et al.4. Annemans L, Wessely S, Spaepen E, Caekelbergh K, Caubère JP, Le Lay K et al. Health economic consequences related to the diagnosis of bromyalgia syndrome. Arthritis Rheum 2008; 58(3):895-902.5. Provenza JR, Pollak DF, Martinez JE, Paiva ES, Helfenstein M, Heymann R et al. Diretrizes da Fibromialgia - Sociedade Brasileira de Reumatologia, 2004. Disponível em: http://www.projetodiretrizes.org.br/projeto_diretrizes/052.pdf.6. Associação Médica Brasileira. Conselho Federal de Medicina. Projeto Diretrizes: introdução. Disponível em: www.projetodiretrizes.org.br/projeto_diretrizes/texto_introdutorio.pdf7. Axia.Bio Farmacoeconomia e pesquisa em saúde. Disponível em: www.axia.bio.br.8. Carville SF, Arendt-Nielsen S, Bliddal H, Blotman F, Branco JC, Buskila D et al. EULAR evidence-based recommendations for the management of bromyalgia syndrome. Ann Rheum Dis 2008; 67(4):536-41.9. Goldenberg DL, Burckhardt C, Crofford L. Management of bromyalgia syndrome. JAMA 2004; 292(19):2388-95. 10. O’Malley PG, Balden E, Tomkins G, Santoro J, Kroenke K, Jackson JL. Treatment of bromyalgia with antidepressants: a meta-analysis. J Gen Intern Med 2000; 15(9):659-66.11. Tofferi JK, Jackson JL, O’Malley PG. Treatment of bromyalgia with cyclobenzaprine: A meta-analysis. Arthritis Rheum 2004; 51(1):9-13.12. Furlan AD, Sandoval JA, Mailis-Gagnon A, Tunks E. Opioids for chronic noncancer pain: a meta-analysis of effectiveness and side effects. CMAJ 2006; 174(11):1589-94.13. Thomas E, Blotman F. Are antidepressants effective in bromyalgia? Joint Bone Spine 2002; 69(6):531-3.14. Jacobs JW, Geenen R. Are antidepressant drugs efcacious in the treatment of bromyalgia? West J Med 2001; 175(5):314.15. Mayhew E, Ernst E. Acupuncture for bromyalgia--a systematic review of randomized clinical trials. Rheumatology (Oxford) 2007; 46(5):801-4.16. Perrot S, Javier RM, Marty M, Le Jeunne C, Laroche F; CEDR (Cercle d’Étude de la Douleur en Rhumatologie France), French Rheumatological Society, Pain Study Section. Is there any evidence to support the use of anti-depressants in painful rheumatological conditions? Systematic review of pharmacological and clinical studies. Rheumatology (Oxford) 2008; 47(8):1117-23.17. Mannerkorpi K, Iversen. Physical exercise in bromyalgia and related syndromes. Best Pract Res Clin Rheumatol 2003; 17(4):629-47.18. Holdcraft LC, Asse N, Buchwald D. Complementary and alternative medicine in bromyalgia and related syndromes. Best Pract Res Clin Rheumatol 2003; 17(4):667-83.19. Jung AC, Staiger T, Sullivan M. The efcacy of selective serotonin reuptake inhibitors for the management of chronic pain. J Gen Intern Med 1997; 12(6):384-9.20. Sim J, Adams N. Systematic review of randomized controlled trials of nonpharmacological interventions for bromyalgia. Clin J Pain 2002; 18(5):324-36.21. Mannerkorpi K, Henriksson C. Non-pharmacological treatment of chronic widespread musculoskeletal pain. Best Pract Res Clin Rheumatol 2007; 21(3):513-34.22. Crofford LJ.Pain management in bromyalgia. Curr Opin Rheum 2008; 20(3);246-250.23. Busch AJ, Barber KA, Overend TJ, Peloso PMJ, Schachter CL. Exercise for treating bromyalgia syndrome. Cochrane Database of Systematic Reviews 2007, Issue 4. Art. No.: CD003786. DOI: 10.1002/14651858.CD003786.pub2.24. University of Texas, School of Nursing, Family Nurse Practitioner Program. Fibromyalgia treatment guideline. Austin (TX): University of Texas, School of Nursing; 2005. 13 p.25. Buckhardt CS, Goldenberg D, Crofford L, Gerwin R, Gowans S, Kugel P et al. Guideline for the management of bromyalgia syndrome pain in adults and children. APS Clinical Practice Guidelines Series, No 4. Glenview, IL: American Pain Society; 2005.26. Institute for Clinical Systems Improvement (ICSI). Assessment and management of chronic pain. Bloomington (MN): Institute for Clinical Systems Improvement (ICSI); 2007. 87 p.27. Development and validation of an international appraisal instrument for assessing the quality of clinical practice guidelines: the AGREE project. Qual. Saf. Health Care 2003; 12;18-23.
Dentro da Medicina Tibetana existem várias formas de cura e tratamento e a massagem é uma delas. Não pretendemos com esta formação ensinar a milenar Medicina Tibetana, mas sim dotar os formandos desta técnica de massagem eficaz, terapêutica e relaxante. Por isto, esta é uma formação maioritariamente prática pelo que se valoriza a experimentação e a repetição como processos de aprendizagem.
A acupressão promove o relaxamento muscular, aumento a circulação local, liberação de pontos gatilhos da musculatura (miofasciais) e liberação de endorfinas. Pela Medicina Tradicional Chinesa (MTC), ela desbloqueia os canais e os pontos de acupuntura, fazendo com que o Qi (“energia”) volte a circular livremente pelo corpo, restabelecendo o funcionamento do corpo, promovendo a “auto cura”.

“São duas inovações no mesmo estudo: o equipamento e o protocolo de tratamento. Ao fazer a emissão conjugada de ultrassom e laser conseguimos normalizar o limiar de dor do paciente. Já o tratamento na palma das mãos contrapõe o tipo de atendimento feito hoje, muito focado nos pontos de dor”, disse Antônio Eduardo de Aquino Junior, pesquisador do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da Universidade de São Paulo (USP), um dos autores do artigo.

O alongamento baseado na técnica de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (contrai-relaxa/mantém-relaxa) possui efeitos significativos na redução da compressão do nervo ciático, em conjunto com os alongamentos convencionais (estáticos – passivos e ativos) e com as manobras de mobilização neural. As últimas são complementares, tendo o papel de reposicionar os segmentos do nervo para reduzir a sua compressão.
Estamos falando de uma tecnologia conhecida pela sigla Tens, que vem do inglês e se traduz aqui por estimulação elétrica nervosa transcutânea. Utilizada pelos fisioterapeutas, ela está disponível na forma de equipamentos portáteis e vendidos em farmácia. Por enquanto, seu uso é mais restrito a atletas, mas outras pessoas também poderiam tirar proveito – tanto na dor aguda como na crônica. O dilema é usar um dispositivo desses sem orientação. Vale pedir a opinião de um profissional.
Movendo-se, em certos aspectos, podem agravar ciático dor, mas, em alguns casos, pode realmente ajudar a aliviar a dor. Algumas pessoas acham que, sentado, em pé por um longo tempo e movendo-se abruptamente tendem a provocar dor. Os tipos de movimentos que tendem a fazer com que a dor pior envolvem amassando ou encurtamento da coluna vertebral, como levantar as pernas, trazendo os joelhos em direção ao peito ou de cócoras.
Parece que a náusea é parte da vida, esteja você grávida, de ressaca, fazendo tratamento por quimioterapia, ou enjoado. Embora você possa ter ouvido falar de acupuntura, uma terapia com agulhas, a acupressão é uma terapia que simplesmente se baseia na massagem dos principais pontos de pressão para aliviar os sintomas. Ela é uma maneira rápida e barata de lidar com náuseas, sem efeitos colaterais nocivos, embora pesquisas ainda sejam necessárias para provar sua eficácia.[1]Aprenda os pontos de pressão, em seguida, use seus dedos ou uma pulseira para começar a sentir alívio!
×