Assim, a hérnia murcha e deixa de comprimir estruturas importantes, como os nervos. O tratamento cirúrgico está indicado apenas nos 10% dos casos em que a crise não passa entre três a seis semanas, em pacientes que têm crises repetidas em um curto espaço de tempo ou quando existem alterações esfincterianas (perda de controle para urinar e defecar).
A ciática pode ser extremamente incapacitante devido à dor intensa e limitação de atividades diárias. A lombalgia simples, de origem mecânica que acontece após algum esforço ou movimento brusco costuma desaparecer em dois ou três dias sem qualquer medida especial. No entanto, a lombalgia que não melhora rapidamente com essas medidas ou que piora gradualmente, evoluindo com a presença da ciática, com alteração de força ou de sensibilidade, é chamada de lombociatalgia e deve ser avaliada por um especialista em coluna com brevidade.

Você gostaria de um colchão de acupressão então é importante que você analise as ofertas em lojas de varejo e a Internet em uma comparação e leve em consideração todas as informações relevantes. Então, certifique-se que o oferecido colchão de acupressão também é processado para alta qualidade e não chega a despesas desnecessárias, pelas quais você freqüentemente tem que pagar.
Dores – Segundo a fonte ouvida pela Golf Week, Tiger não sofre de uma hérnia grave, do tipo que necessita de cirurgia, e sim de uma protusão discal – ou disco abobadado (imagem à direita)-, como se o disco fosse um hambúrguer com um lado maior do que o pão, no caso as vértebras. Esse tipo de patologia pode ser controlado em algumas semanas, com medicamentos para a dor e fisioterapia, mas os discos não se regeneram, o que pode obrigar as pessoas a conviver com o problema. Embora não seja propriamente uma hérnia de disco, a protusão discal provoca os mesmos sintomas ao comprimir as raízes nervosas.

Trata-se de ensaio clínico controlado e randomizado, duplo-cego e de caráter pragmático. Foram selecionadas 156 participantes com idade gestacional ≥ 37 semanas, dilatação cervical ≥ 4 cm e duas ou mais contrações em 10 min. As gestantes foram divididas aleatoriamente em três grupos em um hospital universitário do interior do Estado de São Paulo, Brasil, em 2013, para receber acupressão, placebo ou participar como grupo de controle. A acupressão foi aplicada no ponto BP6 durante as contrações, por 20 min.
Boa parte dos problemas de dor nas costas podem ser resolvidos por atitudes simples, como dormir em colchão duro ou sentar-se preferencialmente em cadeiras de encosto reto. Pesos só devem ser erguidos a partir de uma postura agachada, mantendo-se as costas retas. Da mesma forma, pessoas que passam longo tempo sentadas (como motoristas e trabalhadores administrativos), devem mudar de posição ou erguer-se de vez em quando para descontrair e exercitar os músculos.

A fibromialgia é uma doença crônica invisível que atinge de 3% a 10% da população mundial, tendo maior ocorrência em mulheres. Apesar das dores constantes em quase todo o corpo, os pacientes não apresentam lesão, inflamação ou degeneração dos tecidos. A doença também está envolta em outros dois mistérios: ainda não se sabe a causa e muito menos a cura para ela.
Os conteúdos divulgados neste site são meramente informativos, não pretendem de modo algum diagnosticar doenças ou problemas de saúde nem influenciar qualquer tratamento onde seja necessário um acompanhamento médico. Cada utilizador é responsável pelos seus atos e em caso de necessidade de apoio médico deverá consultar um médico especialista adequado. © 2017 Aqui há Saúde | Política de Privacidade| Contato
É importante saber que, se por um lado a fibromialgia não é uma doença que acarrete risco de morte ou cause deformidades, por outro, os sintomas podem ser incapacitantes, determinado uma péssima qualidade de vida ao paciente. Pacientes com fibromialgia costumam ter uma qualidade de vida muito ruim se não tiverem o diagnóstico estabelecido e não estiverem sob tratamento.
Uma condição particularmente rara, mas que merece atenção, é a chamada “Síndrome da Cauda Equina”. Essa é uma condição neurológica que afeta nervos que enviam informações para as regiões inferiores do corpo (região lombar e pernas) e pode estar relacionada com dor nas costas. Além disso, infecções da coluna espinhal, embora raras também, podem gerar dor, normalmente acompanhada de febre.
Esse artigo relata o caso de uma mulher com 61 anos de idade, com diagnóstico de fibromialgia, queixando-se com muitas dores e diminuição da capacidade funcional. “Ao ter sido submetida ao novo tratamento nas palmas das mãos durante dez sessões (2 vezes por semana), nossa equipe observou uma quase total redução da dor e um aumento de 335% de suas capacidades físicas, possibilitando ao paciente retornar às atividades diárias. Esse método – um estudo de caso – mostra a eficácia deste novo tratamento, consubstanciado em uma nova proposta de tecnologia e metodologia, utilizando equipamentos que permitem a sobreposição do campo, bem como a aplicação nas palmas das mãos, trazendo para o paciente, mais uma vez, a qualidade de vida tão desejada”, sublinha a fisioterapeuta.
Já a escritora Fernanda Carvalho Veiga nos conta como foi seu processo de aceitação e como é possível levar uma vida normal mesmo com essa síndrome. "Quando descobri que tinha a fibromialgia fiquei assustada, pois era algo desconhecido para mim, fiquei muito triste por saber que as dores me acompanhariam pelo resto da vida. De início foi difícil aceitar, me acostumar e me adaptar a minha nova rotina, principalmente as medicações, seus efeitos colaterais, a incompreensão das pessoas e a pegar leve com a academia, não fazendo esportes com impacto como boxe e capoeira. Após essa fase inicial, aprendi a fazer tudo que gosto dentro do meu limite, voltei a andar de bicicleta, pular corda, dançar, ir para shows, carnaval e fazer tudo como qualquer outra pessoa da minha idade".
Essa doença também pode causar danos aos nervos mais periféricos que muitas vezes pode ser confundida com a ciática. Por outro lado, a degeneração neuronal e vascular provocada pelo diabetes mellitus podem sensibilizar o nervo ciático que mais facilmente manifestará dor, formigamento, perda de força e de coordenação dos membros inferiores, caracterizando então um quadro de lombociatalgia.
Na maioria dos adultos, hérnia ou hérnia discal é o resultado de anos de envelhecimento e colocar pressão sobre o corpo, a partir de coisas como o exercício físico, má postura, altos níveis de inflamação e, por vezes, lesões. Conforme envelhecemos, naturalmente espinhal discos perdem a sua elasticidade, como fluido espinhal diminui, fazendo com que a probabilidade de ocorrência de fracturas ou fissuras para aumentar.
Enquanto muitas pessoas se voltam para redução de dor medicamentos ou mesmo cirurgia para corrigir o problema, estudos de ter realmente encontrado que menos invasiva opções de tratamento — como quiropraxia espinhal ajustes — pode ser tão eficaz para a cura do nervo ciático dor. Na verdade, um estudo de 2010 publicado no Diário da Manipulação Fisiológica Therapies descobriu que quase 60 por cento dos pacientes com dor ciática que deixou de outros tratamentos médicos beneficiou de manipulação espinhal tão bem como se tivessem sido submetidos a intervenção cirúrgica! (1)

Pratique a acupressão quando o corpo estiver no estado correto. As técnicas acima só devem ser empregadas quando você estiver relaxado e em um ambiente particular. Sente-se ou deite-se e tente se livrar das distrações externas. Desligue o celular e bote uma música relaxante para tocar. Se preferir, experimente a aromaterapia ou qualquer outra técnica que o ajude a relaxar.
A dor pode instalar-se de forma gradual (vai doendo cada vez mais) ou, então, pode surgir de forma súbita (“repentina” ou “de repente”), sendo que este facto e a intensidade da dor não estão, por norma, diretamente relacionados com a gravidade do problema. A dor nas costas é um sintoma que deverá ser sempre avaliado pelo médico. Se a dor nas costas for muito forte ou se houver outros sintomas como febre, arrepios, perda de peso, dificuldade em respirar, problemas em se movimentar, entre outros sinais e sintomas a valorizar, deverá procurar um médico com urgência.
A dor pode ser de moderada a intensa, acontece com frequência, quase de maneira permanente. Ela é mais comum em indivíduos de mais idade. Alguns dos diagnósticos comuns incluem lombalgia músculo-esquelética, como a dor lombar pela síndrome dolorosa miofascial, hérnia de disco, degeneração do disco, distensão muscular, estenose da medula espinhal, compressão por fratura devido a osteoporose, e artrites (osteoartrose, artrite reumatoide por exemplo).

Se um objeto lhe parecer demasiado pesado ou difícil de manejar, não o levante sozinho, peça ajuda. Escute a intuição do seu corpo sobre aquilo que deve e não deve levantar. Por vezes quando está prestes a levantar um objeto pesado, pode ocorrer-lhe um pensamento passageiro de que as suas costas são demasiado fracas. Siga esse palpite. Como indicação geral, se já teve dores nas costas, nunca deve levantar nada com mais de 18 quilos.

O alongamento baseado na técnica de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (contrai-relaxa/mantém-relaxa) possui efeitos significativos na redução da compressão do nervo ciático, em conjunto com os alongamentos convencionais (estáticos – passivos e ativos) e com as manobras de mobilização neural. As últimas são complementares, tendo o papel de reposicionar os segmentos do nervo para reduzir a sua compressão.


As dores nas costas raramente são muito graves e se resolvem quase sempre após alguns dias mediante o uso de medicamentos ou outros tratamentos. É importante diferenciar a dor nas costas da hérnia de disco, que é uma doença específica que surge quando os elementos moles da coluna (discos vertebrais, nervos) são pressionados por má postura, sobrecarga, fraqueza muscular, etc.
Os profissionais de saúde, principalmente fisioterapeutas e educadores físicos, têm o dever de incentivar os indivíduos que sofrem com disfunções relacionadas ao nervo ciático a praticar regularmente atividade física, inclusive aeróbica. O desenvolvimento das fibras musculares tipo I e consequentemente o condicionamento aeróbico liberam endorfina. De tal modo que as pessoas se mantenham ativas e dispostas a dar continuidade ao tratamento.
Em casos mais raros, quando a lesão é muito grave, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica, segundo André. Geralmente, no momento da contusão, é possível notar a gravidade, com um som de estalo como se a musculatura tivesse rompido, dores próximas aos glúteos ou na parte posterior do joelho, grande quantidade de hematomas na parte posterior da coxa, dificuldade de se movimentar ou fraqueza na perna lesionada.
Conheça os principais usos da acupressão. Por mais que a técnica seja utilizada no tratamento de vários problemas de saúde, o uso mais comum é o do alívio de dores de dor de cabeça, dores no pescoço e dores nas costas. Muitas pessoas também utilizam a acupressão para controlar o enjoo, a fadiga, o estresse, a perda de peso e até mesmo alguns vícios. Acredita-se que a técnica ajude a reduzir a tensão muscular e promova um relaxamento profundo.[5] 

As participantes foram alocadas por meio de uma lista de seleção de números aleatórios e distribuídas em três grupos: acupressão (BP6); grupo toque (GT), placebo; e grupo controle (GC). O estudo utilizou o método duplo-cego; nem as parturientes do grupo BP6 e GT nem tampouco os profissionais que prestavam assistência na unidade obstétrica sabiam a que grupo cada participante pertencia. Com relação ao GC, não houve possibilidade de cegamento devido às próprias características do estudo.
Uma vez diagnosticada a dor, a primeira iniciativa do tratamento consiste em identificar e corrigir as causas que desencadearam a compressão do nervo. A RMA (Reconstrução Músculo-Articular) da Coluna Vertebral é um método não cirúrgico, desenvolvido pelo ITC Vertebral, para o tratamento da hérnia de disco bem como de outras lesões da coluna, como a própria dor no nervo ciático. O programa fisioterapêutico utiliza técnicas de Fisioterapia Manual, Mesa de Tração Eletrônica, Mesa de Descompressão Dinâmica, Estabilização Vertebral e Exercícios de Musculação ou Pilates e tem por objetivo melhorar o grau de mobilidade músculo-articular, fortalecer os músculos profundos e posturais da coluna vertebral através de exercícios terapêuticos específicos, além de diminuir a compressão no complexo disco vértebras e facetas, dando espaço para nervos e gânglios.
Em se tratando de uma técnica de grande complexidade, são indicados para a trabalhar com a acupuntura o acupunturista, um médico com formação em medicina tradicional chinesa ou ainda um fisioterapeuta com especialização em acupuntura. No entanto, o próprio indivíduo pode alcançar um alívio para algumas condições simplesmente ao pressionar determinados pontos do corpo.
Se a adoção de medidas caseiras, como a aplicação de gelo, a realização de alongamentos suaves e a toma de anti-inflamatórios não sujeitos a receita médica, não resolver o problema e continuar com muitas dores, o médico poderá aconselhar tratamentos para atacar a dor e proporcionar-lhe algum alívio.  A cirurgia das costas é um assunto sério e deve, por isso, ser um tratamento de último recurso. Deve apenas ser considerado quando todos os tratamentos não cirúrgicos tiverem falhado e, mesmo assim, nem todos os casos são elegíveis. Antes de o médico lhe recomendar qualquer uma das seguintes opções, é provável que peça vários exames como raio X, TAC ou ressonância magnética. Tendo em conta os resultados destes exames, um exame físico e a descrição que fez dos seus sintomas, o médico irá decidir o melhor tratamento para o seu caso especifico.
Colorido ou discreto? Drop baixo ou alto? Com muito ou pouco amortecimento? O que você costuma levar em consideração na hora de comprar o seu próximo tênis de corrida? A combinação de design, conforto, preço e tecnologia na maioria das situações define a compra de um calçado. Mas você já parou para pensar como as grandes empresas de material esportivo trabalham as tendências dos tênis e decidem o que irá às prateleiras das principais lojas do ramo ou sites especializados?
No segundo estágio, chamado de Associativo, o objetivo é manter a contração destes músculos ao mesmo tempo em que são realizados movimentos dos membros com o tronco apoiado; ou seja, a musculatura global passa a ser solicitada associada a local. Nesta fase inicia-se o treino de atividades do dia a dia, como sentar e levantar corretamente, mantendo uma boa postura.
Atividades passivas como massagem, ultra-som, eletroterapia, termoterapia, eletromiografia estimulação nervosa elétrica transcutânea (TENS), laser, tração, assim como programas multidisciplinares e terapia cognitiva comportamental devem ser evitadas para tratamento da lombalgia aguda, pois poderiam aumentar o risco de indisposição do paciente e cronicidade da doença.
A eletroneuromiografia e estudos de condução nervosa podem ser úteis quando existe dúvida quanto ao diagnóstico. Já os exames de imagem, como ressonância magnética ou tomografia computadorizada são habitualmente usados para identificar a causa da ciatalgia, principalmente se esta for provocada por lesões, como hérnia de disco, estreitamentos do canal da medula ou tumores.
É muito comum que pacientes dessa síndrome demorem a descobrir a doença. Também é comum perceberem que as pessoas e até mesmo alguns profissionais de saúde não acreditam nas dores existentes. Isso acontece porque a fibromialgia não gera uma lesão dos tecidos, ou seja, não há inflamação ou degeneração. Seus sintomas só podem ser vistos em exames muito específicos.
O médico radiologista especializado em ortopedia esportiva e chefe de diagnósticos no Hospital do Coração (HCor), Abdalla Skaf, comenta em entrevista ao programa Rota Saudável, da Rádio Estadão, sobre o tema. De acordo com o ele, a pessoa que sentir dor nas costas deve procurar um especialista imediatamente. “O profissional irá realizar um exame físico primeiramente. Se este não for suficiente para diagnosticar a real causa do problema, sugere-se uma série de testes complementares, como a radiografia, ou, em casos mais extremos, ressonâncias magnéticas e tomografias”, explica.
As sintomas podem variar de uma dorzinha até uma sensação de facada. A dor pode dificultar o movimento e manter uma postura reta. Muitas vezes a dor aguda nas costas aparece de repente, decorrente de um mal jeito no esporte ou no trabalho. Se a dor durar mais de três meses, pode ser considerada crônica. Caso a dor não melhore no prazo de 72 horas, é recomendando que consulte um médico.

– Mantenha seu peso em forma. Pessoas acima ou abaixo do peso têm mais chances de ter lombalgia. Os gordinhos ou obesos possuem menos flexibilidade da coluna, além de menor resistência das articulações e menos força muscular. A gordura da região abdominal desloca a coluna para frente, sobrecarregando os músculos das costas. Já os magros podem ter problemas alimentares, como a deficiência de cálcio. Se faltar esta substância, a pessoa pode ter osteoporose e desenvolver fraturas nos ossos.
O ITC Vertebral desenvolveu uma técnica de tratamento para a coluna vertebral sem procedimentos invasivos. Os pacientes são tratados de acordo com os sintomas e sinais da dor. Não existe um trabalho padrão e é aí que consiste um dos grandes diferenciais do ITC Vertebral: o indivíduo passa por uma avaliação criteriosa, sendo direcionado, a partir dessa primeira etapa, para um atendimento personalizado. Fala-se, portanto, em “Subclassificação” das dores na coluna vertebral, os critérios de tratamento obedecem às características individuais do estado clínico do paciente.

Lin Tchie Yeng – O primeiro passo é fazer um exame físico e neurológico para afastar a possibilidade de algumas miopatias, problemas neurológicos que podem induzir cansaço e fraqueza muscular. Depois, é feita uma avaliação das estruturas musculares, ósseas e dos ligamentos. Esses exames são fundamentais para descartar outras doenças. Por fim, apalpam-se os 18 pontos dolorosos já mencionados para fechar o diagnóstico. Alguns autores defendem que, havendo de nove a 11 pontos dolorosos, a doença está caracterizada.


Fibromyalgia syndrome (FS) is a common painful condition of the musculoskeletal system that is typically accompanied by several symptoms in other systems. In Brazil, the prevalence of FS is estimated at 2.5%. Here, we present the initial data from Epi-Fibro, a nationwide databank of FS patients seen in public and private settings. The aims of this study were to assess how the diagnosis of FS was ... [Show full abstract]View full-text


“Crianças adoram correr, a questão é: quando a corrida pode passar a ser uma atividade física regular? O ideal é que elas já tenham ossos e músculos mais maduros que permitam esse atividades mais intensas. Para isso é recomendável esperar a pré-adolescência ou mesmo a adolescência. Outro fator que deve ser considerado é o desenvolvimento psicológico da criança, já que antes dessas fases ela deve ser estimulada às atividades mais lúdicas”, pontua Bruno Massa, especialista em ortopedia infantil .   

O nervo ciático é o nervo mais longo do corpo humano, ligando o hálux (dedão do pé) à região lombar. A ciática é um e não de uma doença em si, podendo se relacionar a uma série de doenças que mais comumente envolvem a coluna, mas que também podem se localizar no quadril, nos joelhos, ou até mesmo ser o sinal de doenças sistêmicas não ortopédicas, sendo também conhecida como ciatalgia.

Não se incline para a frente com a parte superior do corpo enquanto conduz. Deslize as ancas até assentarem na parte de trás do banco do carro e encoste-se, regulando o assente de maneira a segurar no volante de forma confortável. Se estiver demasiado próximo vai ter de curvar os ombros para poder agarrar no volante. Se estiver demasiado afastado, vai ter de arquear a parte superior das costas para o alcançar. O objetivo é libertar o pescoço, ombros e costas do máximo de tensão possível.


Este ponto de acupressão fica localizado na planta do pé, logo a baixo do espaço entre o dedão e o segundo dedo do pé, onde os ossos destes dois dedos se cruzam. Para pressionar este ponto, deve usar a mão do lado oposto, pressionando a planta do pé com o polegar e o lado oposto com o dedo indicador, de forma a que a os dedos da mão formem uma pinça que envolve o pé.

Em estudos recentes, realizados na Dinamarca, Finlândia e Irã, pesquisadores relacionaram a dor nas costas com a baixa resistência muscular da coluna. Os estudos sugerem que exercícios sejam feitos para o tronco, com mais repetições e menos carga. Isso inclui exercícios para as costas e abdominais, com a finalidade de fortalecer os músculos e aumentar sua resistência.
A emissão conjugada de laser de baixa intensidade e ultrassom terapêutico, de acordo com os pesquisadores, tem reduzido consideravelmente a dor de pacientes com fibromialgia. Segundo os estudiosos, além da redução da dor, o tratamento feito na palma das mãos apresenta maior ação analgésica e anti-inflamatória, melhorando o sono, a capacidade de executar tarefas cotidianas e a qualidade de vida dos pacientes. O estudo foi publicado no Journal of Novel Physiotherapies.
“Em 2013, pesquisadores alemães usaram o método para tratar pacientes com dores musculares crônicas na região cervical, com bons resultados, porém os próprios autores sugeriram que mais estudos fossem feitos a respeito do método. Já em 2014, autores de Oxford pesquisaram artigos sobre o assunto e concluíram que existem poucas evidências científicas que comprovem a eficácia do método”, conta o ortopedista Sergio Mauricio.

Lin Tchie Yeng – Todos esses pacientes precisam ser avaliados individualmente. Entretanto, de maneira geral, os exercícios de relaxamento e alongamento são muito importantes, como é importante orientar a postura no trabalho, em repouso, nas atividades de lazer e o condicionamento físico para fortalecer o sistema cardiovascular. Carregar pesos costuma piorar a dor.
– Aplicar compressa fria para aliviar a dor. O frio reduz a inflamação e atua como um anestésico local. Use bolsas frias (Cold Pack), disponível em farmácias. É aconselhável usar frio no início da inflamação e da dor. Aplicar por exemplo, durante 15 minutos a cada três horas. Evitar a aplicação de frio diretamente sobre a pele, utilize uma pequena bolsa de tecido para evitar o contacto direto entre a pele e a bolsa gelada.
Todas as abordagens são corretas, desde que feitas de forma criteriosa, respeitando a individualidade pessoal de cada um e de sua atividade e, principalmente, de forma ética, indicando o profissional ideal para cada momento. Um atleta com dor, por exemplo, deve ser indicado a um médico ou fisioterapeuta para avaliação e tratamento do quadro doloroso e posteriormente retornando a atividade esportiva e preventiva.
Nosso tapete consiste em 8,820 espigões que estimulam os pontos de acupressão do seu corpo, ajudando-o a liberar hormônios naturais de alívio da dor. Muito parecido com massagem e acupressão, o tapete de bem-estar é usado para estimular naturalmente a liberação de endorfinas e oxitocina, hormônios de alívio da dor do próprio corpo. Esses hormônios, que também são liberados durante o exercício, o toque, a excitação e a paixão, promovem o bem-estar mental e físico.
É interessante saber que a dor nas costas pode ser aguda (quando tem início rápido, começou há pouco tempo) ou crônica (quando dura por no mínimo três meses), conforme destaca Rodrigo Souza Lima, médico ortopedista e subespecialista em cirurgia de coluna minimamente invasiva, da Clínica Ortosul. As causas são inúmeras e a identificação delas junto ao médico é essencial para que seja indicado um tratamento adequado.
Por vezes, as dores estendem-se até ao rabo, da zona posterior da coxa até à parte externa da barriga da perna ou mais, ou até à região inguinal. Os músculos estão em tensão e as costas rígidas. No caso de dores agudas, as costas dobram para a frente e para o lado. Por vezes, as lombalgias são acompanhadas por uma sensação aguda de picada ou formigueiro nas costas ou no rabo.

Todas as abordagens são corretas, desde que feitas de forma criteriosa, respeitando a individualidade pessoal de cada um e de sua atividade e, principalmente, de forma ética, indicando o profissional ideal para cada momento. Um atleta com dor, por exemplo, deve ser indicado a um médico ou fisioterapeuta para avaliação e tratamento do quadro doloroso e posteriormente retornando a atividade esportiva e preventiva.


Os profissionais de saúde, principalmente fisioterapeutas e educadores físicos, têm o dever de incentivar os indivíduos que sofrem com disfunções relacionadas ao nervo ciático a praticar regularmente atividade física, inclusive aeróbica. O desenvolvimento das fibras musculares tipo I e consequentemente o condicionamento aeróbico liberam endorfina. De tal modo que as pessoas se mantenham ativas e dispostas a dar continuidade ao tratamento.

Esses tratamentos proporcionam alívio temporário, mas não eliminam a causa do problema. Se a dor ciática é causada por uma hérnia de disco, protrusão ou estenose do canal lombar, as recaídas podem ocorrer. Na verdade, cada paciente reage de um modo bastante específico, por isso a administração de medicamentos vai depender das condições de cada pessoa.

Acupuntura Anestesiologia Cardiologia Cardiologia Pediátrica Cirurgia Cardiotorácica Cirurgia Geral Cirurgia Maxilo-facial Cirurgia Pediátrica Cirurgia Plástica Cirurgia Vascular Dermatologia Endocrinologia Estomatologia Fisiatria Gastrenterologia Gastrenterologia Hematologia Clínica Hemodinâmica Imagiologia/Radiologia Imunoalergologia Imuno-Hemoterapia Infecciologia Medicina de Reprodução Medicina Dentária Medicina Desportiva Medicina Geral e Familiar Medicina Interna Nefrologia Nefrologia Pediátrica Neurocirurgia Neurocirurgia Pediátrica Neurofisiologia Neurologia Neuropsicologia Neurorradiologia Nutrição Oftalmologia Oncologia Médica Ortopedia Ortopedia Infantil Osteopatia Otorrinolaringologia Pediatria Pneumologia Podologia Psicologia Psicologia de Reabilitação Cardíaca Psicologia Infantil Psiquiatria de Infância e Adolescência Reumatologia Terapia da Fala Terapia Ocupacional Urologia
Auxílio prático: o tapete pode ser facilmente integrado na vida quotidiana sem esforço. Uma vez que tantos pontos de acupressão são simultaneamente ativados pelo próprio peso corporal, o efeito é muito forte. Você sente uma ligeira pressão agradável das pontas na parte de trás, é agradavelmente quente e de bom sangue. No início, descanse por cerca de 10 minutos no tapete, aumente o tempo à vontade. 

“A estrutura óssea da canela não está adaptada ao volume de treinamento. Isso faz com que o osso da tíbia comece a ser sobrecarregado, levando à inflamação da região”, explica o fisioterapeuta Paulo Quemelo, pós-doutor em biomecânica pela FIU/USA e chefe do departamento de fisioterapia da Clínica Physio Institute. Para evitar que isso aconteça, é necessário seguir um volume de treino progressivo para que o corpo se acostume gradualmente com a corrida, respeitando sempre o limite do corredor.
O incômodo é fruto de inflamação que, segundo a médica Simone Mello, nada mais é do que a resposta que o corpo dá a um componente que o agride. “Ela se manifesta por meio da liberação de várias substâncias, da lesão celular para o ambiente extracelular, que irão desencadear uma cascata de acontecimentos como edema, rubor, dor e limitação da função”, elenca. Estes conceitos se aplicam a qualquer parte do corpo.
Se for mulher com mais de 40 anos, deverá ponderar a hipótese de tomar suplementos de cálcio. É recomendado que as mulheres tomem um suplemento de 150 miligramas todos os dias. O cálcio ajuda a proteger a coluna e o resto do esqueleto da osteoporose, a doença que provoca erosão e enfraquecimento dos ossos. Em especial nas mulheres mais velhas, há o risco de as vértebras poderem fraturar-se, caso estejam enfraquecidas devido à osteoporose. Contudo, o cálcio pode ajudar a prevenir esta doença. Se tiver um historial familiar de osteoporose fale com o seu médico sobre a terapia hormonal, que também poderá ajudar a proteger a coluna.

Todas as abordagens são corretas, desde que feitas de forma criteriosa, respeitando a individualidade pessoal de cada um e de sua atividade e, principalmente, de forma ética, indicando o profissional ideal para cada momento. Um atleta com dor, por exemplo, deve ser indicado a um médico ou fisioterapeuta para avaliação e tratamento do quadro doloroso e posteriormente retornando a atividade esportiva e preventiva.
Os discos intervertebrais sofrem um desgaste com o tempo e o uso repetitivo, facilitando a formação de hérnias de disco, ou seja, parte deles sai da posição normal e comprime as raízes nervosas que emergem da coluna. Além disso, muitos indivíduos apresentam predisposição genética e maus hábitos de vida. Esse problema é mais frequente nas regiões lombar e cervical, por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga.
Se a região do core contém grupos musculares tão distintos e com ações diferentes, o treinamento também deveria ser diversificado. Uma proposta coerente deveria incluir estímulos específicos para desenvolver controle motor nos músculos locais (mais profundos) e estímulos para desenvolver as diferentes manifestações da força nos músculos globais (mais superficiais). É importante lembrar que, para a maioria dos movimentos, os músculos não atuam de forma exclusiva. Dessa forma, tanto a musculatura local quanto a global trabalham em sinergia. Para garantir que os músculos que compõem a região do core continuem eficientes, tanto para proteção da coluna vertebral quanto para as capacidades funcional e esportiva, torna-se absolutamente indispensável a progressão em relação ao tipo de exercício, volume, intensidade, planos de execução e velocidade. A decisão sobre o momento certo de incrementar intensidade sem expor a estrutura ao dano deve se basear em critérios definidos pela literatura e na velocidade da resposta do praticante. 

Os sintomas que cada pessoa irá apresentar podem ser bem diferentes, mas geralmente a dor ocorre com maior frequência de um só lado. Como é o caso de dores agudas em, apenas, uma parte da perna ou quadril e dormência em outras partes. Nesse caso, o lado afetado pode parecer mais fraco que o outro. Os sintomas mais comuns da dor ciática são: perda da sensibilidade ou redução dos reflexos da região atingida; diminuição da força muscular; formigamento ou sensação de queimação; dores irradiando da coluna lombar para a região posterior da coxa ou da perna; aumento de dores depois de ficar em pé ou sentar, ao tossir, espirrar ou rir; intensificação da dor com movimentos de elevação dos membros inferiores, etc. Em geral, os sintomas podem variar, entretanto, em qualquer caso tendem a piorar durante a noite e, comumente, a dor ciática pode estar associada à dor lombar. Os sintomas acometem indistintamente homens e mulheres, podendo aumentar com o envelhecimento, pois conforme a idade avança, as estruturas da coluna vertebral podem sofrer desgastes que acabam comprometendo a medula espinhal bem como as raízes que dão origem aos nervos.
O ITC Vertebral incorporou a devida pesquisa ao trabalho clínico e acrescentou à subclassificação os exercícios e o acompanhamento ao paciente no pós-tratamento. A atenção especial ao pós-tratamento (com um programa completo de fortalecimento muscular) é decorrente do caráter degenerativo das lesões na coluna, que não têm cura. O tempo de duração do programa de tratamento não é prolongado, em dois meses são obtidos 87% de bons resultados até em pacientes mais graves.
×